Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    China não deve “minar” sanções contra a Rússia, diz chefe da Comissão Europeia

    Ursula von der Leyen pediu que o país asiático se posicione pela garantia da paz como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU

    Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, durante entrevista coletiva em Bruxelas
    Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, durante entrevista coletiva em Bruxelas REUTERS/Yves Herman

    Niamh Kennedyda CNN

    Ouvir notícia

    A China tem uma “responsabilidade especial” de manter a paz internacional e não “minar” as sanções contra a Rússia, disse a chefe da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na quarta-feira (6).

    Dirigindo-se ao Parlamento Europeu em Bruxelas, von der Leyen disse que a União Europeia espera que “o resto do mundo tome uma posição clara contra a guerra de escolha de Putin.”

    Ela acrescentou que o bloco enviou uma mensagem à China pedindo que as sanções impostas à Rússia pela UE sejam respeitadas ou, pelo menos, não sejam contornadas e minadas.

    “Como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, a China tem uma responsabilidade especial de manter a paz e a segurança internacionais”, disse von der Leyen aos legisladores da UE.

    Ela alertou que a “guerra que a Rússia desencadeou não se limita à Europa” e definirá como as violações do direito internacional serão tratadas no futuro. “A China precisa ter uma posição clara sobre isso”, acrescentou.

    Algum contexto: Von der Leyen disse na quarta-feira que a UE colocaria mais sanções à Rússia, provavelmente sobre gás e petróleo.

    O anúncio veio um dia depois que a UE revelou seus planos de impor uma quinta onda de sanções à Rússia, incluindo uma proibição de importação de carvão russo.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN