China nega míssil hipersônico e diz que testou veículo espacial

O Financial Times havia afirmado no sábado que a China testou um míssil hipersônico com capacidade nuclear

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China Zhao Lijian durante entrevista coletiva em Pequim
Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China Zhao Lijian durante entrevista coletiva em Pequim Reuters / Carlos Garcia Rawlins

Yew Lun Tianda CNN

Ouvir notícia

A China testou um veículo espacial em julho, não um míssil hipersônico com capacidades nucleares como relatado pelo Financial Times, disse o Ministério das Relações Exteriores chinês nesta segunda-feira.

Citando cinco pessoas familiarizadas com o assunto, o Financial Times afirmou no sábado que a China testou um míssil hipersônico com capacidade nuclear que voou para o espaço, andando ao redor do globo antes de cair em direção a seu alvo e não atingi-lo. O jornal disse que o fato “pegou a inteligência dos Estados Unidos de surpresa”.

“Não foi um míssil, foi um veículo espacial”, disse o porta-voz do ministério Zhao Lijian sobre a reportagem, acrescentando ter sido um “teste de rotina” com o propósito de testar tecnologia para reusar o veículo.

A importância de um teste de reúso é que ele pode “fornecer um método barato e conveniente para humanos viajarem pacificamente de e para o espaço”, disse Zhao, afirmando ainda que muitas empresas realizaram testes similares.

O Ministério das Relações Exteriores chinês disse que o teste ocorreu em julho, não em agosto, como relatou o Financial Times.

Os EUA acompanham de perto o programa chinês de modernização militar para avaliar os possíveis riscos impostos por um competidor cada vez mais assertivo.

Mais Recentes da CNN