Míssil hipersônico chinês surpreende autoridades americanas

Capacidade militar chinesa tem surpreendido as autoridades do Estados Unidos

China apresentou seu míssil hipersônico DF-17 em agosto
China apresentou seu míssil hipersônico DF-17 em agosto Reuters / Thomas Peter

William Mallardda Reuters

Ouvir notícia

A China testou um míssil hipersônico com capacidade nuclear em agosto, mostrando uma capacidade que pegou a inteligência dos Estados Unidos de surpresa, relatou o Financial Times, citando cinco fontes não identificadas.

O relatório oficial americano da noite de sábado disse que os militares chineses lançaram um foguete carregando um veículo planador hipersônico que voou em órbita baixa, circulando a Terra antes de voar em direção ao seu alvo, que errou por cerca de 20 quilômetros.

“O teste mostrou que a China fez um progresso surpreendente em armas hipersônicas e estava muito mais avançada do que as autoridades americanas imaginavam”, disse o relatório, citando pessoas informadas sobre a inteligência.

O Ministério da Defesa da China não respondeu imediatamente a um pedido de comentários da Reuters enviado por fax no domingo.

Os Estados Unidos e a Rússia também estão desenvolvendo mísseis hipersônicos, e no mês passado a Coreia do Norte disse ter testado um míssil hipersônico recém-desenvolvido.

Em um desfile de 2019, a China apresentou o avanço do seu armamento, incluindo seu míssil hipersônico, conhecido como DF-17.

Os mísseis balísticos voam para o espaço sideral antes de retornar em trajetórias íngremes em velocidades mais altas. As armas hipersônicas são difíceis de serem paradas por equipamentos de defesa militar porque voam em direção a alvos em altitudes mais baixas, mas podem atingir mais de cinco vezes a velocidade do som – ou cerca de 6.200 km por hora (3.850 mph).

Mais Recentes da CNN