China registra 72 casos de Covid-19 entre chegadas para as Olimpíadas de Inverno

Nenhum dos atletas que chegaram ao país até o momento testaram positivo para a doença, segundo os organizadores

Governo tenta controlar disseminação da variante Ômicron antes das Olimpíadas de Inverno
Governo tenta controlar disseminação da variante Ômicron antes das Olimpíadas de Inverno Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Tony Munroeda Reuters

Ouvir notícia

Os organizadores das Olimpíadas de Inverno de Pequim disseram neste domingo (23) que confirmaram 72 casos de Covid-19 entre os 2.586 funcionários relacionados aos Jogos que entraram na China de 4 a 22 de janeiro, sem nenhum caso entre os 171 atletas e funcionários de suas equipes que chegaram nesse período.

Os preparativos finais estão ocorrendo para os Jogos de Inverno em meio a um aumento global de casos da variante Ômicron do coronavírus, altamente infecciosa. O evento está programado para acontecer de 4 a 20 de fevereiro dentro de uma bolha de “circuito fechado” que separa todo o pessoal do evento do público.

Dos casos confirmados, 39 foram encontrados em testes no aeroporto e 33 dentro do circuito, disseram os organizadores. Os participantes da bolha estão sujeitos a testes diários, com 336.421 testes de PCR administrados de 4 a 22 de janeiro.

Brian McCloskey, presidente do painel de especialistas médicos de Pequim 2022, disse que os números são consistentes com os das Olimpíadas de Tóquio do verão passado e dentro das expectativas.

“Nós nunca estabelecemos uma meta de zero casos no circuito fechado”, disse ele em uma coletiva de imprensa online no domingo.

Todos os participantes das Olimpíadas precisam de dois resultados de teste PCR negativos dentro de 96 horas antes da partida para a China, e a maioria está viajando em voos fretados especialmente organizados.

Na semana passada, os organizadores disseram que os ingressos para as Olimpíadas não seriam vendidos ao público em geral devido à Covid-19 e, em vez disso, seriam distribuídos a grupos de pessoas que seriam obrigadas a adotar medidas rigorosas de prevenção antes, durante e depois de participar dos eventos.

A China conseguiu conter surtos domésticos de Covid-19 desde que a doença surgiu pela primeira vez na cidade central de Wuhan e praticamente fechou suas fronteiras para chegadas internacionais.

No domingo, o governo da cidade de Pequim introduziu outras medidas para conter a Covid-19 depois de encontrar nove casos transmitidos localmente no dia anterior.

Mais Recentes da CNN