Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN, BBC e outros veículos enviam carta a Israel e Egito pedindo acesso de jornalistas a Gaza

    Documento foi endereçado ao premiê israelense Benjamin Netanyahu e o presidente egípcio Abdul Fatah Khalil Al-Sisi; New York Times, Washington Post, AP e AFP também estão entre signatários

    Âncora da CNN na fronteira de Gaza mostra tanques israelenses se posicionando, em 13 de outubro de 2023
    Âncora da CNN na fronteira de Gaza mostra tanques israelenses se posicionando, em 13 de outubro de 2023 undefined

    Oliver Darcyda CNN

    Uma coligação de 11 veículos de imprensa enviou uma carta, nesta segunda-feira (13), às autoridades de Israel e do Egito pedindo aos governos que concedessem acesso a correspondentes internacionais para entrar na Faixa de Gaza para cobrir a guerra em curso.

    “À medida que a crise atual entra na sua sexta semana, a necessidade de mais jornalistas para documentar os acontecimentos no local é maior do que nunca – especialmente quando tanta informação está sendo compartilhada informalmente pelas redes sociais”, afirma a carta.

    A carta foi endereçada ao primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e ao presidente egípcio Abdul Fatah Khalil Al-Sisi..

    Assinaram o documento CNN, BBC News, The New York Times, The Washington Post, Los Angeles Times, Associated Press, Agence France- Presse, CBS News, ABC News, ITV News e Sky News.

    Os veículos ainda pontuaram na carta que “embora tenhamos conseguido ver imagens e ler relatos de dentro de Gaza, as únicas reportagens confiáveis vêm de um pequeno número de jornalistas incrivelmente corajosos que estão trabalhando para documentar os acontecimentos lá”.

    “Compreendemos os riscos que a cobertura no local em tempos de conflito acarreta, mas também sabemos que a informação factual e imparcial é vital para permitir que o mundo compreenda esta crise”, afirma a carta.

    “Como organizações de notícias profissionais com décadas de experiência, temos a infraestrutura de segurança e planejamento para gerenciar esses riscos”, acrescentou.

    A falta de acesso direto à Faixa de Gaza tem colocado desafios significativos às organizações de notícias que tentam cobrir a ofensiva de Israel contra o Hamas.

    Desde o início da guerra, os veículos ocidentais têm trabalhado em uma cobertura ampla sobre a guerra com base em Israel, mas tem sido impraticável enviar equipes para dentro da Faixa de Gaza de forma independente.

    Em vez disso, as redações confiaram majoritariamente em freelancers e produtores para divulgar as notícias do local devastado pela guerra.

    Nas últimas semanas, alguns jornalistas, inclusive da CNN, tiveram a oportunidade de acompanhar as Forças de Defesa de Israel (FDI) enquanto realizam missões dentro do território palestino.

    No entanto, esses jornalistas tiveram de concordar com várias condições, incluindo permanecer com as FDI durante o breve período em Gaza.

    Veja: CNN entra na Faixa de Gaza e mostra avanço das tropas de Israel

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original