“Cobri duas guerras e nunca vi nada parecido”, diz jornalista no Líbano

Segundo o repórter, o cenário da cidade já era ruim em virtude da pandemia de coronavírus e da crise econômica

Leandro Resende

Da CNN, no Rio

Ouvir notícia

O jornalista Adam Chamseddine, repórter da TV Al Jadeed, acompanha de perto os desdobramentos da explosão que deixou pelo menos 78 mortos e milhares de feridos em Beirute, capital do Líbano. À CNN, o jornalista relatou que nem na cobertura de guerras no Oriente Médio viu cenas como as que tomaram conta da capital nesta terça-feira (04). “A magnitude dessa explosão é inexplicável. Cobri duas guerras e nunca vi nada parecido”, afirmou ele, enquanto reportava a chegada de parentes de vítimas no hospital Hotel-Diêu de France, o mais antigo da capital libanesa. 

Segundo o jornalista, o porto de Beirute, onde ocorrera a explosão, está “completamente destruído”. “Todos os armazéns estão queimados. Ainda não se sabe o que causou. A suspeita é de que havia um líquido inflamável em algum desses locais, que pegou fogo e ocasionou essa explosão”, afirmou Adam. 

Leia e assista também:

‘A primeira vez que senti medo em 22 anos vivendo no Líbano’, diz brasileira

Hospitais em Beirute estão em “situação caótica”

‘Parecia uma bomba atômica’, relata testemunha de explosões no Líbano

“Na porta do hospital, em todo tempo conseguimos ouvir as pessoas chorando, desesperadas, ao saber que seus parentes e amigos estão mortos”, descreveu o jornalista. Segundo ele, o cenário da cidade já era ruim em virtude da pandemia de coronavírus e da crise econômica. “Já estava um caos por aqui. A tendência é que tenhamos dias ainda mais difíceis”.

Mais Recentes da CNN