Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Comboio humanitário tenta chegar à cidade de Mariupol em meio a cerco da Rússia

    Cidade está sob fogo pesado das forças da Rússia há mais de uma semana, e governo cita quase 1.600 mortes

    Tim ListerOlga Voitovychda CNN

    Ouvir notícia

    Uma nova tentativa de levar ajuda humanitária à cidade sitiada de Mariupol, no sudeste da Ucrânia, e retirar civis está sendo realizada neste sábado (12).

    A cidade está sob fogo pesado das forças da Rússia há mais de uma semana, e o conselho de Mariupol disse na sexta-feira (11) que quase 1.600 pessoas foram mortas.

    No sábado, o conselho anunciou que “um corredor verde está aberto. Um comboio humanitário partiu de Zaporizhzhia para Mariupol. Mais de 90 toneladas de alimentos e remédios estão indo para a cidade, que está sitiada há 11 dias”.

    O conselho disse que, pelo segundo dia consecutivo, padres da Igreja Ortodoxa se juntaram ao comboio.

    O “corredor verde” de Mariupol é um dos vários anunciados pelo governo ucraniano para levar ajuda humanitária às áreas mais afetadas pelos combates e ajudar milhares de pessoas a deixar áreas sem energia e água e sob forte bombardeio.

    Cidade sitiada

    Rotas nas cidades de Mariupol e Volnovakha foram repetidamente bloqueadas ou ficaram inacessíveis na semana passada.

    Na sexta-feira, Oleksii Reznikov, o ministro da Defesa da Ucrânia, descreveu a situação em Mariupol como muito difícil. Ele acusou os russos de bombardear a cidade mesmo durante as negociações oficiais entre os países.

    A ONG Médicos sem Fronteiras (MSF) alertou na sexta-feira sobre uma situação humanitária “extremamente terrível” na cidade, onde suas equipes relatam “que muitas famílias não têm água, comida e remédios suficientes”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN