Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Confusão na fronteira entre Afeganistão e Paquistão deixa pelo menos um morto

    'Nunca vi uma reunião tão grande em Spin Boldak', disse Abul Karim, um morador da cidade, à CNN. 'Não havia mais espaço, pois milhares e milhares se moviam em direção ao portão da fronteira.'

    Vídeo mostra a confusão criada na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão, em 1 de setembro de 2021
    Vídeo mostra a confusão criada na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão, em 1 de setembro de 2021 Ismail Saadar/Social Media

    Jonny HallamSophia SaifiAsim Khanda CNN

    Atlanta, Islamabad e Quetta

    Pelo menos uma pessoa morreu após uma confusão na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão na quarta-feira (01), de acordo com testemunhas que falaram à CNN.

    Safi Ullah, um homem de 64 anos do Afeganistão, morreu no incidente, informação confirmada por seu filho Shahid Ullah.

    “Eu e meu pai estávamos tentando cruzar a fronteira com o resto de nossa família, eu perdi meu pai na confusão, e depois o encontramos morto”, disse Ullah.

    Em um vídeo que mostra o desespero na travessia da fronteira terrestre de Spin Boldak-Chaman, centenas de pessoas determinadas a fugir do Afeganistão são mostradas convergindo para a passagem, querendo entrar no Paquistão.

    As pessoas nas barreiras da frente descobrem que não têm para onde ir, mas uma grande multidão de centenas de pessoas continua a empurrar para frente, prendendo-os e esmagando-os contra o prédio de passagem da fronteira.

    “Nunca vi uma reunião tão grande em Spin Boldak”, disse Abul Karim, um morador da cidade, à CNN. “Não havia mais espaço, pois milhares e milhares se moviam em direção ao portão da fronteira.”

    Embora o Paquistão tenha dito que não aceitará mais refugiados afegãos, a passagem da fronteira terrestre Spin Boldak-Chaman entre os países permanece aberta.

    Apenas afegãos que viajam ao Paquistão para tratamento médico ou têm comprovante de residência no Paquistão, bem como portadores de um documento de identidade afegão chamado Tazkira, provando que vivem em Kandahar, têm permissão para cruzar para Chaman, no Paquistão.

    Apesar disso, milhares de afegãos tentaram fazer a travessia nos últimos dias após a tomada do país pelo Talibã.

    Pelo menos 5.000 afegãos tiveram sua entrada negada no Paquistão somente na quarta-feira, disse um funcionário da Agência Federal de Investigação do Paquistão, que trabalha no cruzamento. “Os números podem ser maiores” do que isso, disse ele.

    O Talibã está “ciente da situação atual” na fronteira, disse o porta-voz Bilal Karimi, acrescentando que estão trabalhando para reduzir o número de pessoas que tentam deixar o Afeganistão.

    Estamos tomando medidas, conversando com os habitantes locais, para garantir que as questões na fronteira do lado do Emirado Islâmico do Afeganistão sejam resolvidas.

    Bilal Karimi, porta-voz do Talibã

    “Estamos otimistas de que em (a) alguns dias, a formação do governo será anunciada, o que ajudará a superar questões incluindo travessias de fronteira”, disse ele. “O fluxo de pessoas com certeza diminuirá nos próximos dias”.

    (Texto traduzido. Leia o original em inglês.)