Cópia rara da primeira edição da Constituição dos EUA vai a leilão

Segundo a casa de leilões Sotheby's, o exemplar é 'um dos documentos históricos mais raros e cobiçados' a ser leiloado e pode render até US$ 20 milhões

Cópia da primeira Constituição dos Estados Unidos vai a leilão
Cópia da primeira Constituição dos Estados Unidos vai a leilão Sotheby's / Instagram

Megan C. Hillsda CNN

Ouvir notícia

Uma cópia impressa da primeira Constituição dos Estados Unidos está na casa de leilões Sotheby’s esperando ofertas de até US$ 20 milhões, equivalente a cerca de R$ 105 milhões.

Esta é uma das 11 cópias remanescentes – e a última que está em mãos privadas, e não com o Estado. A primeira impressão do texto final do documento foi produzida para os delegados da Convenção Constitucional de 1787 e do Congresso Continental.

Redigida durante reuniões secretas na Filadélfia, a Constituição dos Estados Unidos lançou as bases para a democracia americana e garantiu os direitos básicos dos cidadãos.

Após a produção de dois rascunhos anteriores, os impressores oficiais da Convenção Constitucional criaram 500 cópias de uma “edição oficial” final e as distribuíram aos delegados, de acordo com a Sotheby’s.

A cópia da Constituição que vai à leilão em novembro pertence à colecionadora e filantropa Dorothy Tapper Goldman e foi originalmente adquirida por seu falecido marido, Howard.

Segundo Dorothy, o documentos foi “um de seus bens mais queridos”.

“Quando ele passou para mim, senti um incrível senso de responsabilidade por cuidar dela, compartilhá-la e promover os princípios constitucionais de nossa nação”, acrescentou ela.

Em um comunicado à imprensa, a Sotheby’s descreveu o documento como “mais raro do que a primeira impressão da Declaração de Independência”.

O especialista sênior em livros e manuscritos da casa de leilões, Selby Kiffer diz no comunicado que o item “um dos documentos históricos mais raros e cobiçados” a ser leiloado.

Kiffer também supervisionou a venda do documento em 1988 para os Goldmans, que o comprou por US$ 165 mil (equivalente a cerca de R$ 872 mil) de um colecionador particular da Filadélfia.

Nos anos seguintes, ele foi emprestado a instituições como a Sociedade Histórica de Nova York e a Suprema Corte dos Estados Unidos. As outras dez cópias remanescentes da primeira impressão estão todas em coleções institucionais, disse a casa de leilões Sotheby’s.

O documento faz parte de uma venda maior de documentos históricos americanos da coleção do Goldman, que apresenta uma cópia antecipada dos Artigos da Confederação, bem como uma impressão oficial da chamada Lei do Selo.

Outras cópias raras da Constituição dos Estados Unidos estão incluídas na venda, como as edições assinadas pelos presidentes Millard Fillmore e Franklin Pierce.

O leilão será feito em duas partes e também contará com uma série de constituições estaduais – com pelo menos uma de cada estado dos EUA à venda.

Os lucros do leilão irão para a Fundação Dorothy Tapper Goldman, uma organização dedicada a “promover a compreensão de nossa democracia e como os atos de todos os cidadãos podem fazer a diferença”, de acordo com um comunicado de imprensa.

Antes da venda, a constituição da primeira edição será exibida em locais nos Estados Unidos, começando nas galerias da Sotheby’s de Nova York, antes de passar para Chicago e Dallas.

(Este texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Mais Recentes da CNN