Covid-19: Outra cidade chinesa entra em lockdown, impactando 4,9 mi de pessoas

Seguindo o protocolo de outras cidades, Langfang, na região de Pequim, coloca os 4,9 milhões de moradores em quarentena doméstica e fará testagem em massa

Avenida em Wuhan, cidade chinesa que foi o primeiro epicentro da pandemia do novo coronavírus, no início de 2020
Avenida em Wuhan, cidade chinesa que foi o primeiro epicentro da pandemia do novo coronavírus, no início de 2020 Foto: Aly Song - 28.mar.2020/ Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

As autoridades chinesas introduziram novas restrições na municipalidade de Langfang, na região de Pequim, nesta terça-feira (12), colocando 4,9 milhões de residentes sob bloqueio. A medida é tomado no momento em que infecções pelo novo coronavírus aumentaram as preocupações sobre uma segunda onda em um país que em sua maior parte conteve a doença.

O número de novos casos registrados na China continental na terça-feira caiu quase pela metade em relação ao dia anterior e permanece uma pequena fração do que viu no auge do surto no início de 2020. No entanto, as autoridades locais estão implementando restrições rígidas sempre que novos casos surgem para prevenir o tipo de paralisia econômica vista um ano atrás.

Leia também:
China registra maior aumento diário de casos de Covid-19 em mais de 5 meses
China diz que receberá equipe da OMS nesta semana para investigar a Covid-19
China ‘fecha’ cidade de 11 milhões de pessoas para conter surto de Covid-19

A Comissão Nacional de Saúde relatou 55 novos casos de Covid-19 na terça-feira, ante 103 no dia anterior. A província de Hebei, que circunda Pequim, foi responsável por 40 das 42 infecções transmitidas localmente, com a capital e a província de Heilongjiang relatando um caso local cada.

A municipalidade de Langfang, em Hebei, disse na terça-feira que seus 4,9 milhões de habitantes serão colocados em quarentena doméstica por sete dias e serão submetidos a testes de Covid-19 em massa, na última tentativa de conter a disseminação do vírus.

Dois condados sob jurisdição de Langfang que fazem fronteira com Pequim, Guan e Sanhe, já haviam anunciado medidas de quarentena domiciliar. Guan relatou um novo caso de Covid-19, mas Sanhe não disse se algum de seus residentes foi diagnosticado com a doença.

Shijiazhuang, a capital de Hebei, foi a mais atingida no último surto de infecções e já colocou seus 11 milhões de habitantes sob bloqueio. A província fechou certos trechos de rodovias e está ordenando que os veículos registrados em Shijiazhuang retornem.

O distrito de Gaocheng em Shijiazhuang está reunindo mais de 20.000 pessoas que vivem em 12 aldeias remotas em quarentena centralizada como parte do controle da cidade, informou a mídia estatal China News Service na segunda-feira.

As autoridades do distrito de Xicheng em Pequim disseram na terça-feira que o paciente confirmado com Covid-19 do condado de Guan trabalha em um prédio no distrito.

Uma nova diretriz emitida pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças de Pequim recomendou que os operadores de táxi e veículos suspendessem os serviços de transporte coletivo, informou o Beijing Daily, apoiado pelo Partido Comunista, na terça-feira.

A diretriz também dizia que os motoristas deveriam fazer um teste de ácido nucléico para coronavírus todas as semanas e ser vacinados para trabalhar.

Mais Recentes da CNN