Crise climática impactará saúde humana, alerta pesquisadora

Relatório divulgado nesta segunda-feira (9) mostra que a temperatura média do planeta deve subir 1,5 grau de aquecimento nas próximas duas décadas

Produzido por Flávia Duarte, da CNN, em Londres

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta segunda-feira (9), Thelma Krug, pesquisadora sênior do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), afirmou que a crise climática vai impactar a saúde humana. 

Krug explicou o relatório da ONU divulgado hoje, que mostra que a temperatura média do planeta subiu 1,1 grau desde a segunda metade do século 19, com o advento da Revolução Industrial. E, no melhor dos cenários, deve alcançar 1,5 grau de aquecimento nas próximas duas décadas.

A pesquisadora do Inpe é uma das autoras dos estudos analisados pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) para a produção da pesquisa publicada.

“Os impactos da mudança do clima apontam para inúmeras [mudanças] tanto no sistema humano, como na questão de saúde, como também para os ecossistemas e meios de subsistência, como aqueles que dependem do mar, da pesca e da agricultura. Todos os setores [da sociedade] e em diferentes partes do mundo serão afetados”, disse a pesquisadora.

Segundo Krug, com a divulgação do relatório, fica indiscutível a influência humana na mudança do clima. “É inclusive essa influência que está tornando esses eventos climáticos extremos mais frequentes, intensos e duradouros, como as ondas de calor, a seca, e forte precipitação.”

Além disso, alguns dos eventos climáticos extremos que ocorreram na última década, afirmou a especialista, seriam extremamente inviáveis se não houvesse influência humana no sistema climático.

Mais Recentes da CNN