Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    De Bullrich a Caputo: Veja quem serão os ministros de Javier Milei

    Apuração da CNN mostra figuras importantes do governo do presidente-eleito da Argentina

    Durante a campanha eleitoral, em diversas ocasiões Milei atacou o partido Juntos por el Cambio, e já acusou Bullrich, chamando-a de “lançadora de bombas”, em alusão ao tempo de guerrilheira da candidata e sua proximidade com o grupo doMontoneros
    Durante a campanha eleitoral, em diversas ocasiões Milei atacou o partido Juntos por el Cambio, e já acusou Bullrich, chamando-a de “lançadora de bombas”, em alusão ao tempo de guerrilheira da candidata e sua proximidade com o grupo doMontoneros @SergioMassa/@EugeniaRolon_/@PatoBullrich/X/Reprodução

    Manuela Castroda CNN

    O plano de Javier Milei, presidente eleito da Argentina, é reduzir o número de ministérios para oito — atualmente, são 18 — e integrar os ministérios de Desenvolvimento Social, Saúde, Trabalho e Educação ao Ministério de Recursos Humanos, de acordo com a coalizão A Liberdade Avança.

    Outras pastas deixarão de existir completamente. Nas primeiras horas como presidente eleito, Milei passou a decidir os nomes de quem o acompanhará a partir de 10 de dezembro, quando tomar posse.

    Veja abaixo quem serão os integrantes do governo.

    Karina Milei, “a chefe”

    Ela é irmã de Javier Milei e sua pessoa de maior confiança. Embora ainda não tenha sido anunciado qual será o seu papel específico, há meses o economista disse que ela poderia ser a primeira-dama do seu governo. Ele também afirmou que ele era o divulgador e ela a arquiteta nas sombras.

    Chefe de Gabinete

    Nicolás Posse

    Atualmente é diretor de projetos da Aeropuertos Argentina 2000.

    Ministério da Economia

    Luis Caputo

    Uma fonte da equipe de Milei disse à CNN que Luis Caputo será o ministro da Economia a partir de 10 de dezembro. Por sua vez, o próprio Milei curtiu uma postagem no X, antigo Twitter, em que o ex-candidato a senador da A Liberdade Avança Juan Nápoli parabeniza Caputo.

    Caputo é um homem do círculo íntimo do ex-presidente Mauricio Macri desde a juventude. Eles até estudaram na mesma escola. Além disso, ele foi ministro da Fazenda e presidiu o Banco Central em diversos momentos do governo Macri.

    Ministério da Segurança

    Patricia Bullrich

    Bullrich será a ministra da Segurança da Argentina quando Milei assumir o cargo em 10 de dezembro, disse uma fonte da equipe do presidente eleito à CNN.

    Candidata a presidente no primeiro turno destas eleições, Bullrich já esteve à frente do Ministério da Segurança, durante a presidência de Mauricio Macri, de 2015 a 2019.

    Durante a primeira parte da campanha, Bullrich teve conflitos difíceis com Milei. No entanto, após o primeiro turno, ela o apoiou publicamente e disse que eles “se perdoaram”.

    Ministério de Relações Exteriores

    Diana Mondino

    É economista da Universidade do Centro de Estudos Macroeconômicos da Argentina (UCEMA), onde atua como diretora de Assuntos Institucionais. Segundo sua biografia, “tem experiência como diretora em empresas listadas na Argentina e na Bolsa de Nova York como Pampa Energía, Banco Supervielle e Loma Negra”.

    Ministério da Justiça

    Mariano Cúneo Libarona

    É advogado especializado em direito penal e professor de pós-graduação na Universidade de Palermo. Faz parte do Estudio Cúneo Libarona junto aos seus irmãos, Rafael, Matías e Cristián.

    Assim como Milei, ele se define como um defensor de ideias libertárias e tem experiência como palestrante de televisão e assessor de programas como “Policía Bonaerense” (2003) e “Código Penal” (2004).

    Ministério do Interior

    Guilherme Franco

    É advogado e ex-deputado federal. Hoje em dia, atua como diretor da Corporación América, presidida pelo bilionário Eduardo Eurnekian.

    Ele tem uma longa história no campo político. Em meados dos anos 1990, fundou o Partido Ação pela República (AR), ao lado de Domingo Cavallo, e foi eleito deputado federal.

    Além disso, ocupou diversos cargos durante o governo de Carlos Saúl Menem e, posteriormente, no governo da província de Buenos Aires durante a administração de Daniel Scioli.

    Quando foi convocado para acompanhar Milei em suas aspirações presidenciais, era diretor-executivo pela Argentina e Haiti do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

    Ministério da Infraestrutura

    Guilherme Ferraro

    Até abril, atuou como diretor da KPMG Argentina e foi funcionário da Secretaria da Indústria durante a gestão presidencial de Eduardo Duhalde entre 2002 e 2003.

    Anteriormente, entre 1988 e 1991, foi subsecretário de Informação e Telecomunicações da província de Buenos Aires, segundo informações da agência estatal Télam.

    Ministério de Recursos Humanos

    Sandra Pettovello

    Ela se como especialista em questões familiares e sociais e foi vice-presidente do partido de direita Ucedé, que nos anos 1990 se alinhou com a presidência de Carlos Menem.

    É formada em Jornalismo e também em Ciências da Família pela Universidad Austral. Além da Ucedé, participou politicamente do partido Proposta Republicana, mas tem pouca experiência em gestão pública.

    Secretaria do Trabalho

    Gustavo Morón

    É economista e ocupou diversos cargos na gestão pública. O mais recente foi o de superintendente de Riscos Ocupacionais durante o governo Macri.

    Banco Central

    Emilio Ocampo não presidirá a entidade

    Em setembro, Milei havia anunciado que o economista e consultor financeiro Emilio Ocampo ocuparia essa função. Inclusive, alinhado com uma de suas principais promessas de campanha, ele havia dito que seria ele o encarregado de fechá-lo.

    Porém, nas últimas horas desta quinta-feira (23), porta-vozes da assessoria de imprensa do presidente eleito confirmaram à CNN que Ocampo não será quem presidirá a entidade.

    A CNN tentou entrar em contato com o consultor financeiro, mas ainda não recebeu resposta.

    Administração Nacional da Segurança Social (Anses)

    Carolina Piparo

    Atualmente, é representante nacional da província de Buenos Aires. Ela chegou à política depois de ter vivido uma experiência difícil durante um ataque armado em que perdeu uma gravidez.

    Conselho Nacional de Investigações Científicas e Técnicas (Conicet)

    Daniel Salamone

    É veterinário e pesquisador principal do Conicet, especialista em clonagem. Seus focos de pesquisa são micromanipulação de embriões e edição de genes em bovinos, equinos, ovinos, caprinos, suínos e gatos.

    Foi diretor do Departamento de Produção Animal da Faculdade de Agronomia da Universidade de Buenos Aires e presidente da Sociedade Internacional de Tecnologia de Embriões.

    *com informações de Ignácio Grimaldi, da CNN

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original