Detectorista de metais encontra uma das primeiras moedas de ouro da Inglaterra

Relíquia do século 13 estava enterrado em área agrícola no sudoeste do país; objeto raro poderá ser vendido por quase R$ 3 milhões em leilão

Moeda de ouro do rei Henrique III encontrada na Inglaterra
Moeda de ouro do rei Henrique III encontrada na Inglaterra Divulgação/Courtesy Spink

Sana Noor Haqda CNN

Ouvir notícia

Um detectorista de metais amador encontrou o que se acredita ser uma das primeiras moedas de ouro da Inglaterra e poderá receber por ela um pagamento de quase US$ 500 mil dólares (R$ 2,7 milhões).

A “moeda de ouro de Henrique III”, que foi desenterrada em uma área agrícola na cidade de Devon, no sudoeste do país, foi cunhada por volta de 1257 e retrata o então rei inglês sentado em um trono ornamentado, segurando um orbe e um cetro. Esta é uma das oito moedas conhecidas deste tipo, e a maioria das quais está em museus.

O descobridor, que deseja permanecer anônimo, não percebeu o valor da moeda até postar uma foto dela no Facebook. Foi aí que Gregory Edmund, numismata da empresa de leilões Spink & Son, a viu. “Este foi um de seus primeiros dias de prospecção em muitos e muitos anos, então ele obviamente não conseguia acreditar no que havia descoberto”, disse Edmund à CNN, referindo-se ao detectorista.

“Foi uma descoberta casual durante a prospecção perfeitamente legal dentro do escopo, e é apenas o caso de que esse descobridor em particular não avaliou a importância da descoberta até procurar a opinião de especialistas”.

Sob a Lei do Tesouro do Reino Unido, de 1996, o amador que encontrou a moeda por hobby, pode mantê-la e vendê-la, pois não é considerada parte de uma descoberta mais ampla.

A moeda rara pode ter um lucro inesperado de até £ 400 mil (US$ 546 mil ou quase R$ 2,7 milhões), de acordo com uma estimativa de pré-venda da casa de leilões britânica Spink & Son, em Londres, onde será leiloada no domingo.

A pessoa que descobriu a relíquia disse que a moeda poderia facilmente nunca ter sido encontrada, e que seu valor fica em segundo lugar em relação às informações que ela dá sobre a primeira cunhagem de ouro da Inglaterra.

“Como ela sobreviveu a três quartos de milênio relativamente ilesa é realmente milagroso”, disse ele em um comunicado. “Como todo amador que continua sonhando, meu desejo naquele dia se tornou realidade, e por acaso eu acabei sendo muito sortudo”.

Uma descoberta rara

O rei Henrique III governou a Inglaterra de 1216 até a morte, em 1272, –um dos reinados mais longos da história do país.

Em 1257, ele usou o tesouro que havia acumulado pessoalmente para cunhar suas moedas de ouro, de acordo com David Carpenter, professor de história medieval no King’s College London, que escreveu o prefácio do catálogo de leilões da Spink & Son. A cunhagem do rei Henrique foi a primeira a ser lançada em ouro desde a conquista normanda, com a economia dependendo de moedas de prata desde então.

Edmund disse que a nova cunhagem de ouro poderia ter sido feita a partir de moedas bizantinas e dinares de ouro islâmicos, revelando rotas comerciais entre a Europa e o Oriente Médio da época.

“Se você desenhasse uma linha cruzando o planeta naquele ponto, você veria que a Europa continental e a Inglaterra estariam muito na zona de prata, e todas as moedas deles eram de prata. E no leste, no Oriente Médio, o então rico em especiarias Oriente Médio, elas seriam de ouro”, disse Edmund.

“Neste momento você vê um enorme cruzamento. Então você começa a receber moedas de ouro no Ocidente e moedas de prata no Oriente nesta época. E basicamente isso mostra muito claramente que os dois lados estão falando um com o outro e estão envolvidos um com o outro”.

Edmund acrescentou que a descoberta da moeda e o que ela oferece ao conhecimento existente sobre a cunhagem do rei Henrique foi extremamente significativa: “É muito, muito raro que uma descoberta casual adicione tanto a um corpus conhecido preexistente ou banco de dados de moedas”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN