Pelo menos 44 pessoas morrem esmagadas durante evento religioso em Israel

As vítimas comemoravam o feriado religioso de Lag B'Omer

CNN

Ouvir notícia

Dezenas de pessoas morreram pisoteadas em um evento religioso ocorrido nesta quinta-feira (29) no norte de Israel, informaram serviços de emergência do país. Até o momento, foram contabilizados ao menos 44 mortos, segundo o serviço Zaka.

As vítimas estavam comemorando o feriado religioso de Lag B’Omer. Dov Maisel, vice-presidente de operações, da organização de emergência baseada em voluntários United Hatzalah, disse à CNN que cerca de 100 mil pessoas estiveram na montanha.

Centenas de pessoas estavam entrando no local ao mesmo tempo de diferentes direções, levando a um “congestionamento massivo”, disse ele. Pessoas muito amontoadas em uma pequena área caíram de uma escada e se esmagaram, ele acrescentou.

Outro serviço de emergência, o Magen David Adom (MDA), informou que pelo menos 103 pessoas ficaram feridas, estando 20 delas em estado crítico.

Zaki Heller, porta-voz do MDA, afirmou que as vítimas sofreram pisoteamento e negou que tenha havido colapso de qualquer estrutura do local — os relatos iniciais eram de que um palco havia desabado. 

Ambulâncias e seis helicópteros foram enviados ao local para fazer a transferência dos feridos aos hospitais locais.

“Estávamos indo para dentro para dançar e outras coisas e de repente vimos os paramédicos do MADA correndo, como no meio de uma manobra de ressucitamento em crianças, e então um após o outro começou a sair”, disse Shlomo Katz.

Outro participante, Wice Israel, disse que viu pessoas caindo no chão. “Estava lotado e havia cerca de 60.000 a 70.000 pessoas, sem lugar para se mover, e as pessoas começaram a cair no chão, muitos caíram no chão”, disse ele.

Kalanit Taub, um dos primeiros socorros, descreveu uma “cena horrível” com “pessoas de quem cuidar sem parar”.

Lazar Hyman, vice-presidente da United Hatzalah, disse que foi uma das piores tragédias que ele já experimentou. “Não vi nada parecido desde que entrei no campo da medicina de emergência em 2000”, disse Hyman.

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu chamou o ocorrido de “grande desastre”. “Estamos todos orando pelo bem-estar dos feridos. Quero fortalecer a mão daqueles que realizam esforços de resgate e que estão operando no local”, tuitou Netanyahu.

(Com informações de Amir Tal e Abeer Salman da CNN)

Judeus ultraortodoxos ao lado das escadas no Monte Meron, onde um festival relig
Judeus ultraortodoxos ao lado das escadas no Monte Meron, onde um festival religioso foi realizado.
Foto: Romeu Zvulunk/ Reuters

 

Mais Recentes da CNN