Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dois magnatas ligados a Putin morrem de forma misteriosa na Rússia

    Corpo do bilionário Igor Kudryakov foi encontrado em seu escritório em Moscou; pouco tempo depois, foi a vez de Anton Cherepennikov, ligado ao sistema de espionagem de Vladimir Putin 

    Kudryakov e Cherepennikov foram encontrados mortos em menos de 48 horas
    Kudryakov e Cherepennikov foram encontrados mortos em menos de 48 horas Redes Sociais/Reprodução

    Da CNN

    Dois magnatas russos, ligados ao presidente Vladimir Putin, morreram de forma misteriosa em um intervalo de 48 horas na semana passada.

    Na última sexta-feira, foi divulgada a morte do bilionário Igor Kudryakov, ex-funcionário do governo russo e empresário de destaque. Um porta-voz dos serviços de emergência informou sobre o fato à agência de notícias Tass: “Igor Kudryakov foi encontrado morto em seu apartamento na Praça Kudrinskaya, no distrito de Presnensky, em Moscou.

    Kudryakov, de 64 anos, fundou o serviço de entrega Service 77 – distribuição de alimentos e outros bens na capital da Rússia. Ele passou a servir como o primeiro vice-chefe do departamento da Inspetoria Estadual de Habitação da Região de Moscou.

    No final de semana, mais uma morte misteriosa foi divulgada. Desta vez a vítima foi Anton Cherepennikov, uma figura crucial na operação de escutas telefônicas e de internet do regime. As informações são do periódico britânico Daily Mail.

    Anton Cherepennikov morreu repentinamente aos 40 anos. O corpo foi encontrado em seu escritório em Moscou, segundo relatos.

    Antes de qualquer autópsia, relatos da mídia disseram que ele havia morrido de “parada cardíaca”. Mas a informação vem sendo questionada por pessoas próximas a Cherepennikov.

    Proprietário da maioria dos sistemas de armazenamento de tráfego de Internet na Rússia, Cherepennikov passou a acumular grande poder e influência, controlando os sistemas de escuta telefônica do país e, desta forma, se tornando fundamental para a repressão do regime contra opositores.

    ‘Seu assassinato não pode ser descartado, pois o aparato de segurança fica desesperado devido ao fracasso da guerra”, informou uma fonte russa ao Daily Mail.

    De fato, Cherepennikov atuava em conjunto com a FSB, a temida agência de espionagem de Vladimir Putin.

    As mortes de aliados ou ex-aliados de Vladimir Putin se tornaram estranhamente frequentes desde a eclosão da guerra com a Ucrânia. No último dia 11, Natalia Bochkareva, foi encontrada morta após se sentir mal em seu apartamento. Ela era filha de Vasily Bochkarev, integrante do partido Rússia Unida de Putin e que governou o oblast de Penza de 1998 a 2015.

    (Publicado por Fábio Mendes)