Dois porta-aviões dos EUA entram no Mar do Sul da China para “conter influência maligna”

Departamento de Defesa dos EUA afirma o treinamento será conduzido de acordo com leis internacionais

Porta-aviões norte-americano USS Carl Vinson atraca em porto em Danang, no Vietnã
Porta-aviões norte-americano USS Carl Vinson atraca em porto em Danang, no Vietnã 05/03/2018 REUTERS/Kham

Ben Blanchardda Reuters

da Reuters

Ouvir notícia

Dois porta-aviões dos Estados Unidos entraram no disputado Mar do Sul da China para treinamento, afirmou o Departamento de Defesa dos EUA no domingo, no que um comandante sênior afirmou ter o objetivo de reconfortar aliados e demonstrar determinação para “conter influência maligna”.

As águas em disputa são uma das muitas áreas de tensão entre Estados Unidos e China, que reivindica uma grande parte delas e construiu bases militares em ilhas artificiais.

Navios da Marinha dos EUA rotineiramente passam perto dessas ilhas para desafiar as reivindicações de soberania da China, para a irritação de Pequim.

Os porta-aviões realizarão exercícios que incluem operações de guerra anti-submarino, operações de guerra aérea e operações de interdição marítima para fortalecer a prontidão de combate, disse o Departamento de Defesa dos EUA, em comunicado.

O treinamento será conduzido de acordo com leis internacionais para águas internacionais, acrescentou o Departamento de Defesa, sem dar mais detalhes.

A notícia da nova operação norte-americana coincide com Taiwan relatando a mais recente incursão em massa da Força Aérea da China à sua zona de identificação de defesa aérea, em uma região perto das Ilhas Pratas, controladas por Taiwan, no extremo norte do Mar do Sul da China.

Mais Recentes da CNN