Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleição na Argentina: em último debate, Milei chama Massa de “mentiroso”; adversário pede calma

    Candidato de direita chamou o governo de Alberto Fernández de "delinquente"; "não fique agressivo", respondeu o atual ministro da Economia

    Javier Milei e Sergio Massa fazem o último debate presidencial na Argentina
    Javier Milei e Sergio Massa fazem o último debate presidencial na Argentina Reprodução/YouTube/CámaraNacionalElectoral

    Luciana Taddeocolaboração para a CNN

    Em Buenos Aires

    No primeiro e único debate presidencial antes do segundo turno da eleição presidencial na Argentina, que será no próximo domingo (19), o candidato da extrema-direita Javier Milei, que tinha conseguido manter a calma nos últimos debates, se irritou com o adversário, o atual ministro da Economia, Sergio Massa.

    Milei, que se definiu como um “liberal libertário especialista em crescimento econômico com ou sem dinheiro” e disse saber como terminar com a pobreza, com a miséria e a “exterminar de uma vez por todas o câncer da inflação”, se irritou diante da pergunta de Massa sobre se eliminaria subsídios, se dolarizará a economia, se eliminará o Banco Central e se pretende privatizar rios e mares.

    Em resposta, Milei chamou Massa de “mentiroso” e o acusou de assustar a população sobre o aumento de preços que haveria com uma redução de subsídios. Segundo ele, os preços não serão mudados.

    Milei acrescentou que eliminará o Banco Central, já que, segundo ele, a emissão monetária e a inflação são a forma com que o governo “rouba” da população.

    “O governo de delinquentes de que você participa está nos roubando 90 bilhões de dólares e neste ano estão levando desta forma 25 bilhões de dólares”, acusou. Massa, por sua vez, rebateu dizendo: “O primeiro que vou te dar é um conselho: O debate é longo, não fique agressivo, porque o que as pessoas esperam são respostas”.

    Milei disse, então, que não ficou agressivo. “Deixe de mentir, não te agredi, somente expresso com paixão a indignação que gera um governo que vem destruindo a vida de todos nós”, manifestou.

    O evento, realizado na Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires, estará dividido em seis eixos temáticos: Economia; Relações Exteriores; Educação e Saúde; Produção e Trabalho; Segurança; e Direitos Humanos e Convivência Democrática.

    No primeiro turno das eleições presidenciais, Sergio Massa, ministro da Economia e candidato da aliança peronista União pela Pátria, obteve 36,78% dos votos, enquanto Javier Milei, candidato da coligação A Liberdade Avança, obteve 29,99% dos sufrágios.

    A candidata da direita tradicional Patricia Bullrich obteve 23,8% e ficou de fora da disputa. Ex-ministra da Segurança de Mauricio Macri, ela passou a apoiar Milei, assim como o ex-presidente argentino. O segundo turno da eleição presidencial argentina será no próximo domingo (19).