Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Nancy Pelosi diz que cabe a Joe Biden “decidir se vai concorrer” à Presidência

    Alguns integrantes do partido Democrata querem que Biden desista, mas presidente afirma que continuará na disputa

    Presidente dos EUA, Joe Biden, com a então presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi
    Presidente dos EUA, Joe Biden, com a então presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi Getty Images

    Andrew Millmanda CNN

    Nancy Pelosi, ex-presidente da Câmara dos Estados Unidos, disse nesta quarta-feira (10) que cabe ao presidente Joe Biden “decidir se ele vai concorrer” às eleições presidenciais após desempenho ruim no Debate na CNN.

    É a segunda vez em poucas semanas que Pelosi indica que o esforço por alguns integrantes do partido para substituir Biden não acabou.

    Além disso, os novos comentários acontecem após o presidente anunciar enfaticamente no início desta semana que ele permanecerá na disputa, apesar das crescentes preocupações entre os democratas do Congresso de que ele poderia prejudicar o partido em disputas eleitorais neste ano.

    “Estamos todos o encorajando a tomar essa decisão, porque o tempo está se esgotando”, disse Pelosi no programa “Morning Joe” da MSNBC, sugerindo que a questão sobre se Biden será o indicado do partido está em aberto.

    “Quero que ele faça o que decidir fazer e é assim que é”, acrescentou.

    Nancy Pelosi afirmou ainda que Biden tem “o apoio esmagador da convenção” e “ele é amado, respeitado e as pessoas querem que ele tome essa decisão”.

    Falando diretamente com seus colegas democratas eleitos, ela implorou: “vamos esperar, o que quer que você esteja pensando, ou diga a alguém em particular, mas você não precisa colocar isso na mesa até vermos como será esta semana”.

    Após sua entrevista matinal, o porta-voz de Pelosi disse: “A presidente Pelosi apoia totalmente o que quer que o presidente Biden decida fazer. Devemos voltar nossa atenção para o porquê desta corrida ser tão importante: Donald Trump seria um desastre para nosso país e nossa democracia”.