Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Eles estão entre nós? Relembre famosos que já relataram experiências com OVNIs

    Artistas nacionais e internacionais afirmam ter visto discos voadores e até seres extraterrestres; veja a lista

    Caixa d'água em forma de disco voador, em Varginha (MG)
    Caixa d'água em forma de disco voador, em Varginha (MG) Sérgio Castro/Estadão Conteúdo

    Bárbara Carvalhocolaboração para a CNN

    São Paulo

    O Dia Mundial da Ufologia é celebrado neste sábado (24). A ufologia estuda desde os chamados Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs), quanto possíveis relatos de contato visual e abduções com seres extraterrestres.

    Lembrando que OVNI é um objeto que ainda não foi identificado, não necessariamente algo de outro planeta.

    Engana-se, porém, quem acredita que estes casos se restringem às pessoas que moram em locais remotos e predominantemente rurais. Diversos famosos nacionais e internacionais afirmam já ter tido experiências ufológicas, sejam por meio do avistamento dos populares discos voadores, relatos de abduções (pessoas levadas para experimentos nestes discos voadores) e, até mesmo, os chamados contatos imediatos (quando um ser extraterrestre é avistado ou entra em contato direto com o contatado).

    Artistas relatam experiências ufológicas

    Miley Cyrus

    Em entrevista à revista Interview Magazine, a artista contou que dirigia pelas estradas da cidade de São Bernardino, na Califórnia, e foi perseguida pelo que classificou como um grande “limpa-neve voador” com um brilho de cor amarela.

    “Eu o vi voando, e meu amigo também viu. Haviam outros carros na estrada e eles também pararam para olhar. Fiquei abalada por cinco dias. Não pude mais olhar para o céu da mesma forma, pensando que eles voltariam”, contou.

    Cyrus ainda afirma ter feito contato visual com um ser que, em suas palavras, era algo que ela não conseguia entender. “Vi um ser sentado na frente do objeto voador. Ele olhou para mim e fizemos contato visual.”

    A Ufologia explica que a experiência da artista é considerada de segundo grau, quando há contato visual com os visitantes do espaço.

    Demi Lovato

    Na série Unidentified with Demi Lovato, a cantora afirma já ter sido abduzida por extraterrestres. Apesar disso, disse não conservar lembranças sobre o episódio, apenas ‘fortes convicções’. Este foi o ponto de partida para que Lovato encarasse o projeto.

    Nos episódios, a artista é apresentada às experiências de pessoas também supostamente abduzidas, que relatam a existência de programas de hibridização de fetos entre humanos e moradores de fora do planeta, por meio de sessões de regressão hipnótica utilizadas para que as vítimas desses eventos possam reconstituir estes processos, se lembrar do ocorrido e iniciar o tratamento do trauma.

    Porém, mesmo com os relatos citados na série, Demi afirma que os seres são pacíficos e têm a missão de salvar o planeta Terra. Inclusive, a cantora apelidou os ets de “médicos da luz”.

    Whinderson Nunes

    Comediante e lutador de Boxe, Whinderson Nunes relatou no Twitter que também já viu um OVNI. “No ano passado eu vi um OVNI (um objeto voador não identificado), não parecia um drone, nem helicóptero, nem avião, tinha uma trajetória estranha, não eu não vi um et, não vi um extraterrestre, só vi um objeto não identificado. Contei a um amigo, e ele me mandou isso, é no Ceará”, diz o texto do post.

    Isabeli Fontana

    A modelo brasileira, que também se considera sensitiva, relatou à Veja uma experiência inusitada durante a gravidez de seu primogênito, Zion.

    Conforme Fontana, que afirma sentir a presença dos seres o tempo todo, enquanto estava grávida notou um ponto de luz no céu e, ao questionar qual seria o sexo do bebê, uma seta foi formada e apontou para cima, o que, segundo a modelo, indicaria um menino.

    “Somos deuses, mas vivemos na escuridão na Terra. Esses seres estão aqui para fazer o bem, como limpar a nossa aura. Fiz duas vigílias ufológicas no passado, em Limeira. Todos precisam estar no mesmo nível de concentração para perceber a presença desses seres. Eles pedem permissão aos superiores para tomar conta de nós aqui na Terra.”

    Fábio Jr. e Fiuk

    Juntos, pai e filho afirmam terem tido diversas experiências ufológicas. Em entrevista para a IstoÉ, Fábio Jr. afirma ter tido uma vivência espetacular em 1980, quando duas naves pairaram acima de seu carro.

    “Comecei a acelerar e elas continuavam em cima de mim. Buzinei, apaguei os faróis, depois acendi de novo para ver se acontecia alguma coisa ou se elas paravam. Quando percebi, o velocímetro marcava 180 km/h. No final da Avenida das Américas, as naves se separaram e foi uma para cada lado.”

    Fiuk também revela já ter passado por experiências com seres extraterrenos. “Era meio deprimido, não acreditava muito nas coisas. Mas, ali, mudei completamente meu jeito de ver esse negócio. Tive certeza de que a gente não está sozinho. E isso faz toda a diferença”, relatou, em entrevista à revista Gol Linhas Áreas.

    Naves de formas e funções variadas

    Embora o formato discoide seja o mais popular nos relatos, a Ufologia explica que existem outras formas de aparelhos voadores, como óvnis que se parecem com um charuto, triangulares e até mesmo com pirâmides, como no vídeo liberado recentemente pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

    Além disso, as aeronaves também podem transitar não apenas pelo ar, mas também nos lagos e oceanos – também conhecido como Objeto Submarino Não identificado (OSNI), como relatado por militares de marinhas de diversos países.

    Reprodução/ Departamento de Defesa dos Estados Unidos

    Avistamentos em massa no Brasil

    Quando o assunto é ufologia, o Brasil figura com grande protagonismo, uma vez que coleciona dezenas de avistamentos em massa nos céus do país, inclusive com participação das forças armadas.

    Entre os casos mais famosos estão os de Varginha, em Minas Gerais, Ilha de Coláres, no Pará, palco da Operação Prato, da Força Aérea Brasileira, e a chamada Noite Oficial dos Óvnis, quando caças brasileiros foram acionados para perseguir os objetos voadores que misteriosamente apareciam nos radares militares.