Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eletricidade em Lviv é restaurada após ataque russo a usinas, diz prefeitura

    Autoridades ucranianas afirmam que foram cerca de 19 mísseis disparados a partir do Mar Cáspio com alvos diversos no oeste do país

    Forças ucranianas disparam míssil de defesa GRAD contra tropas russas na região do Donbass, em 10 de abril de 2022
    Forças ucranianas disparam míssil de defesa GRAD contra tropas russas na região do Donbass, em 10 de abril de 2022 Wolfgang Schwan/Anadolu Agency via Getty Images

    Maddie AraujoIsa Soaresda CNN

    Lviv

    A eletricidade em Lviv foi “completamente restaurada” após ataques com mísseis na noite de terça-feira (3), disse o vice-prefeito da cidade, Serhiy Kiral, à CNN na quarta-feira (4).

    Kiral disse que três mísseis de cruzeiro atingiram três usinas de energia em Lviv na terça-feira (3), deixando-as “muito danificadas”. Dois outros mísseis que atingiram o oeste da Ucrânia e a região de Lviv “foram derrubados” pelo sistema de defesa aérea, acrescentou Kiral. Outro atingiu a região Transcarpática.

    No total, houve “18 ou 19” ataques de mísseis de cruzeiro “disparados do Mar Cáspio pelos bombardeiros estratégicos russos” na direção da Ucrânia, disse ele, “provavelmente Tu-295 ou Tu-160.”

    “Também houve interrupções em nossas estações de bombeamento, que estão abastecendo a cidade com água”, disse Kiral.

    “Isso é interessante porque, de fato, o abastecimento de água não foi interrompido e isso é resultado de alguns dos planos de contingência para a resiliência da cidade que tínhamos antes da guerra”, acrescentou.

    “Compramos os geradores a diesel, e esses geradores a diesel ontem ajudaram a continuar a fornecer água não só aos cidadãos, mas também aos bombeiros, que tentavam apagar o fogo”, disse Kiral.

    Os militares ucranianos disseram que os ataques com mísseis russos na noite de terça-feira foram projetados para destruir a infraestrutura de transporte.

    Mísseis de cruzeiro atingiram pelo menos meia dúzia de alvos no centro e oeste da Ucrânia, no que parece ter sido uma tentativa de dificultar o trânsito de equipamentos e suprimentos militares. O sistema ferroviário ucraniano informou que mais de 40 trens foram atrasados ​​após os ataques.

    Kiral disse não acreditar que os ataques à infraestrutura afetariam os suprimentos do oeste.

    “Mas pode afetar as exportações das commodities ucranianas, o que é muito crítico nestas épocas do ano porque precisamos retirar mais de 5 milhões de toneladas de grãos para estarmos prontos para a nova safra”, disse.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original