Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em discurso, Biden irá criticar Putin por invasão “premeditada e não provocada”

    "Ao longo de nossa história, aprendemos esta lição: quando os ditadores não pagam um preço por sua agressão, causam mais caos", diz trecho divulgado pela Casa Branca

    Presidente dos EUA, Joe Biden, durante pronunciamento na Casa Branca
    Presidente dos EUA, Joe Biden, durante pronunciamento na Casa Branca 15/02/2022 REUTERS/Kevin Lamarque

    Da CNN

    Ouvir notícia

    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em seu primeiro discurso sobre o Estado da União, nesta terça-feira (1º), vai criticar o presidente russo, Vladimir Putin, por uma guerra “premeditada e não provocada”, de acordo com trechos divulgados pela Casa Branca.

    “Ao longo de nossa história, aprendemos esta lição: quando os ditadores não pagam um preço por sua agressão, causam mais caos. Eles continuam se movendo. E os custos e ameaças para a América e o mundo continuam aumentando”, diz trecho do texto que deve ser lido pelo presidente norte-americano.

    O discurso também deverá destacar a importância da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) “para garantir a paz e a estabilidade na Europa após a Segunda Guerra Mundial”.

    “Ele [Putin] rejeitou os esforços de diplomacia. Ele pensou que o Ocidente e a Otan não responderiam. E ele pensou que poderia nos dividir aqui em casa. Putin estava errado. Estávamos prontos”, diz outro trecho divulgado pela Casa Branca.

    O discurso anual marca uma oportunidade para Biden falar diretamente ao povo dos EUA sobre assuntos como a pandemia da Covid-19 e os planos para impulsionar a economia do país.

    Mais Recentes da CNN