Em retaliação, Rússia encerra operações de emissora alemã no país

Caso acontece após Alemanha banir a emissora russa RT DE nesta semana

Vladimir SoldatkinKirsti KnolleRiham Alkousaada Reuters

Ouvir notícia

A Rússia anunciou nesta quinta-feira (3) que está encerrando as operações da emissora alemã Deutsche Welle em Moscou e retirando o credenciamento de sua equipe em uma medida de retaliação ao banimento da emissora russa RT DE da Alemanha.

Moscou disse que interromperia a transmissão do canal alemão na Rússia e iniciaria um processo que o declararia um “agente estrangeiro”, uma designação que carrega uma conotação negativa da era soviética.

O ministério das Relações Exteriores da Rússia também disse que impediria a entrada na Rússia de autoridades alemãs envolvidas na medida que baniu o RT DE.

O ministério das Relações Exteriores da Alemanha disse que as medidas de Moscou “não têm base alguma e representam uma tensão renovada nas relações germano-russas”.

“Rejeitamos firmemente a comparação entre a Deutsche Welle e a emissora RT DE”, disse um porta-voz do ministério em comunicado.

O órgão de vigilância da mídia MABB da Alemanha e a Comissão para Licenciamento e Supervisão (ZAK) de instituições de mídia disseram esta semana que a RT DE não poderia fazer transmissões na Alemanha usando uma licença sérvia, uma decisão que irritou a Rússia.

Em um comunicado em seu site detalhando suas medidas de retaliação, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia descreveu a ação alemã como “hostil”.

A disputa ocorre em meio a tensões mais amplas com o Ocidente sobre a Ucrânia, que são um teste inicial das relações políticas entre Berlim e Moscou depois que o chanceler alemão Olaf Scholz assumiu o cargo em dezembro.

O Kremlin disse nesta quinta-feira que uma viagem de Scholz a Moscou estava na agenda, mas que uma data ainda não foi confirmada.

A Deutsche Welle, financiada pelo Estado alemão, disse que protestou formalmente contra a medida e tomaria medidas legais. “Estamos nos tornando um peão aqui de uma maneira que a mídia só tem que experimentar em autocracias”, disse o diretor da agência de notícias, Peter Limbourg, em comunicado.

Hendrik Wuest, primeiro-ministro do estado da Renânia do Norte Vestfália, onde a Deutsche Welle está sediada, chamou a ação da Rússia de “um ataque maciço e deliberado à liberdade de imprensa, que condenamos veementemente”.

A associação de jornalistas alemã DJV pediu ao presidente russo, Vladimir Putin, que retire imediatamente a proibição à Deutsche Welle. “Não há justificativa para essa medida drástica de censura”, disse o presidente da DJV, Frank Ueberall, em comunicado.

O anúncio na Deutsche Welle ocorre em meio a uma repressão aos meios de comunicação que a Rússia considera “agentes estrangeiros”. O país usa o termo para designar organizações financiadas por estrangeiros que estariam engajadas em atividades políticas.

Mais Recentes da CNN