Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Empresa de robôs da China desenvolve humanoides capazes de expressar emoções

    Foco da Ex-Robots é aprimoramento de expressões faciais precisas

    Robôs humanoides da Ex-Robots em Dalian
    Robôs humanoides da Ex-Robots em Dalian Reuters/Florence Lo

    Xiaoyu YinFlorence Loda Reuters

    No chão da fábrica da Ex-Robots na cidade de Dalian, no nordeste da China, os engenheiros desenvolvem robôs humanoides com foco no aprimoramento de expressões faciais e emoções.

    Máscaras de silicone até a altura do pescoço estão espalhadas em uma mesa, ao lado de braços e pés de silicone, enquanto cabeças sem corpo ficam em exposição e robôs humanoides em vários estágios de construção ficam nas proximidades. Desenhos de projetos de robôs adornam uma parede.

    “Temos nossas próprias equipes de software e algoritmos”, disse o presidente-executivo da Ex-Robots, Li Boyang, acrescentando que os robôs humanoides são a classe mais complexa de produtos robóticos.

    “Há muitos modelos e algoritmos básicos que são comumente de código aberto e que todos usam. No entanto, nós nos concentramos mais em como permitir que a IA reconheça e expresse expressões e emoções.”

    Quando uma funcionária da Ex-Robots move a cabeça, sorri e coloca a língua para fora, um robô humanoide imita seu movimento graças a pequenos motores instalados em vários espaços da cabeça da máquina.

    “Também estamos trabalhando no modelo de fundação. O modelo que estamos criando é multimodal e capaz de expressar emoções. Ele pode perceber o ambiente ao redor e produzir feedback facial apropriado”, disse Li.

    A Ex-Robots disse que leva de duas semanas a um mês para produzir um robô humanoide, com preços que variam de 1,5 milhão de iuans (207 mil dólares) a 2 milhões de iuans.

    Até o momento, o principal objetivo dos robôs da empresa é serem exibidos em museus, um dos quais a Ex-Robots instalou no mesmo prédio de sua fábrica.

    Olhando para o futuro, Li acredita que os robôs humanoides terão um papel mais importante nos setores de saúde e educação.

    “Aconselhamento psicológico e saúde são certamente cenários de aplicações futuras. Atualmente, estamos realizando pesquisas relacionadas, como tratamento auxiliar e triagem preliminar de distúrbios emocionais e psicológicos”, disse ele.

    “Além disso, acredito que a interação emocional tem aplicações mais amplas em campos de serviço, como aqueles voltados para crianças.”