Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Entenda por que foto de Maduro aparece 13 vezes em cédula eleitoral da Venezuela

    Presidente venezuelano ironizou críticas de que país seria “ditadura” e que sistema eleitoral seria de “partido único”

    A foto de Nicolás Maduro aparecerá 13 vezes na tela da urna de votação das eleições presidenciais da Venezuela, em 28 de julho
    A foto de Nicolás Maduro aparecerá 13 vezes na tela da urna de votação das eleições presidenciais da Venezuela, em 28 de julho Reprodução

    Da CNN

    A foto de Nicolás Maduro aparecerá 13 vezes na tela da urna de votação das eleições presidenciais da Venezuela, em 28 de julho. A imagem foi mostrada pelo próprio presidente venezuelano em seu programa de TV, na última segunda (22).

    Na imagem, a foto de Maduro aparece 13 vezes, ocupando toda a primeira e parte da segunda e terceira fileiras de candidatos da cédula. O segundo candidato que mais aparece é o opositor Antonio Ecarri, cuja foto estampa 5 espaços da cédula.

    O líder venezuelano explicou que 37 partidos e organizações políticas foram autorizados pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE) para concorrer e cada um terá seu candidato representado em uma foto. Dos 37, 13 apoiam a candidatura de Maduro.

    O prazo para a modificação das candidaturas para as eleições acabou nesta terça (22). Procurado pela CNN, o Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela afirmou que ainda não tem a versão final da cédula.

    A votação na Venezuela é eletrônica, mas a cédula reflete como as opções de candidatos que serão apresentadas na tela da urna para os eleitores.

    Espera-se que a foto de Edmundo González Urrutia, candidato que substituirá María Corina Machado – que foi proibida pelo Judiciário do país de ocupar cargos públicos por 15 anos – apareça pelo menos três vezes, já que ele foi inscrito pela sigla Mesa da Unidade Democrática (MUD) e obteve apoio dos partidos Um Novo Tempo (UNT) e Movimento pela Venezuela.

    Ao mostrar a cédula, que ainda sofrerá modificações, Maduro ironizou e rebateu as críticas de que haveria uma “ditadura” ou sistema de partido único no país.

    “Temos 13 fotos legais, como já ocorreu em outras eleições”, disse ele, mostrando também a cédula do pleito presidencial de 2012, quando a foto do então presidente Hugo Chávez aparecia 12 vezes e a de seu oponente, o opositor Henrique Capriles, 22 vezes.