Equipe da OMS visita mercado de Wuhan que teve 1º surto registrado de Covid-19

Cientista anunciou que missão visita, neste domingo (31), o Mercado Atacadista de Frutos do Mar de Huanan, que teve surto do novo coronavírus no final de 2019

Mercado de frutos do mar de Huanan, em Wuhan, que foi fechado após surto de Covid-19
Mercado de frutos do mar de Huanan, em Wuhan, que foi fechado após surto de Covid-19 Foto: China News Service/ Global Times/ Reprodução

Da CNN*

Ouvir notícia

A equipe de pesquisadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) que investiga as origens da pandemia de Covid-19 visitou, neste domingo (31), dois centros atacadistas da cidade chinesa de Wuhan, incluindo o mercado de frutos do mar de Huanan – que teve, entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, o primeiro surto conhecido de casos do novo coronavírus, que era então uma pneumonia desconhecida.

A primeira visita da equipe, pela manhã, foi ao mercado atacadista de Baishazhou. A informação foi divulgada pelo Dr. Hung Nguyen-Viet, um membro do grupo.

Os cientistas visitaram a área de armazenamento refrigerado do mercado no domingo e conversaram com a administração sobre como tratar e testar alimentos importados, disse Nguyen-Viet.

 

Já durante a tarde no horário local, a equipe de especialistas visitou o mercado atacadista de frutos do mar de Huanan, em meio a uma forte presença de segurança, com barricadas adicionais montadas do lado de fora de uma alta cerca azul em torno do mercado.

Os especialistas da OMS não responderam às perguntas feitas a eles por repórteres reunidos na entrada enquanto seu comboio entrava no local. As barricadas caíram assim que eles entraram.

“Espero que possamos conversar com funcionários de gerenciamento de mercado e fazer perguntas sobre a história (do surto). Estamos muito interessados em ir para lá, pois é provavelmente onde os primeiros casos relacionados surgiram. Sabemos que havia mais variedades de alimentos lá”, disse o Dr. Hung à CNN antes da visita ao mercado de Huanan.

O acesso do público ao mercado – agora barricado com guardas de serviço 24 horas por dia – foi severamente restringido desde que foi fechado no início do ano passado.

Antes de seu fechamento, era um mercado movimentado com centenas de barracas divididas em seções de carnes, frutos do mar e vegetais.

Alguns diplomatas chineses e a mídia estatal disseram acreditar que o mercado não é a origem e apoiaram as teorias de que o vírus se originou potencialmente em outro país.

Em 31 de dezembro de 2019, depois que quatro casos de pneumonia misteriosa foram relacionados ao mercado, ele foi fechado durante a noite. No final de janeiro, Wuhan havia entrado em um bloqueio de 76 dias.

A investigação da OMS acontece um ano depois que a cidade chinesa de Wuhan foi bloqueada pela pandemia – mas alguns especialistas expressaram ceticismo sobre o quanto a equipe será capaz de descobrir.

Um relatório anterior, publicado em fevereiro de 2020 por uma equipe da OMS na China, descobriu que “permanecem lacunas no conhecimento” sobre o vírus. O relatório endossou descobertas anteriores de que o vírus parecia ter se originado em animais, com o provável primeiro surto no aercado atacadista de frutos do mar em Wuhan.

* Com informações de Sandi Sidhu, da CNN; e Martin Quin Pollard e Thomas Peter, da Reuters

Mais Recentes da CNN