Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Espanha e Portugal combatem incêndios enquanto ondas de calor atingem Europa

    Ministério da Saúde português informou que nos últimos sete dias 659 pessoas morreram devido à onda de calor

    Reuters

    Ouvir notícia

    Autoridades do sul da Europa lutam neste domingo (17) para controlar os incêndios florestais que queimam milhares de hectares em países como Espanha, Grécia e França, onde pessoas foram evacuadas devido às altas temperaturas.

    Na Espanha, helicópteros jogaram água nas chamas, pois o calor escaldante e o terreno muitas vezes montanhoso dificultam o trabalho dos bombeiros.

    A agência meteorológica nacional AEMET emitiu alertas de alta temperatura para o domingo, com máximas de 42ºC previstas em Aragão, Navarra e La Rioja, no norte. Ela disse que a onda de calor terminaria na segunda-feira (18), mas alertou que as temperaturas permaneceriam “anormalmente altas”.

    A Espanha está passando por uma onda de calor de quase uma semana, com máximas de 45,7°C.

    Na província de Málaga, os incêndios florestais se espalharam pela noite, afetando moradores locais perto de Mijas, uma cidade popular entre os turistas do norte da Europa.

    Os aposentados britânicos William e Ellen McCurdy tiveram que fugir rapidamente de sua casa no sábado (16). Eles foram levados para um centro esportivo local com outras pessoas evacuadas.

    “Foi muito rápido… eu não levei muito a sério. Eu pensei que eles tinham tudo sob controle e fiquei bastante surpreso quando [o incêndio] parecia estar se movendo em nossa direção e então nos disseram para ir. Então nós deixamos muitas coisas para trás”, disse William, de 68 anos, à Reuters.

    “Nós apenas pegamos alguns itens essenciais e corremos e, nesse estágio, todos na rua estavam em movimento”, disse Ellen.

    Mari Carmen Molina, conselheira local em Alhaurin, uma das cidades evacuadas, disse estar preocupada com a possibilidade das casas dos moradores serem destruídas. “É terrível. É uma situação muito difícil”, afirmou ela.

    Em Portugal, com as temperaturas caindo durante o fim de semana, apenas dois incêndios florestais estavam ativos no domingo, ambos no norte, segundo as autoridades.

    O Ministério da Saúde de Portugal informou no sábado que nos últimos sete dias 659 pessoas morreram devido à onda de calor, a maioria deles idosos.

    Também afirmou que o pico semanal de 440 mortes foi na quinta-feira (14), quando as temperaturas ultrapassaram os 40ºC em várias regiões e os 47ºC em uma estação meteorológica no distrito de Vizeu, no centro do país.

    Na Grécia, a brigada de incêndio disse no sábado que 71 incêndios começaram em 24 horas. No domingo, mais de 150 bombeiros estavam combatendo um incêndio que queimava florestas e terras agrícolas desde sexta-feira em Rethymno, na ilha de Creta.

    As chamas foram alimentadas por ventos fortes. Autoridades locais da brigada de incêndio disseram no domingo que elas foram parcialmente contidas.

    Autoridades do sul da França disseram no domingo que ainda estão lutando contra incêndios florestais que forçaram milhares de pessoas a deixar suas casas.

    No Reino Unido, o serviço nacional de meteorologia emitiu seu primeiro alerta vermelho de “calor extremo” para partes da Inglaterra na segunda e terça-feira, prevendo que as temperaturas podem chegar a 40°C, superando o recorde anterior de 38,7°C em 2019.

    Mais Recentes da CNN