Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Estados Unidos oferecem US$ 10 milhões por informações sobre financiadores do Hamas

    Todos os procurados são designados terroristas globais pelos Estados Unidos

    Todos os procurados são designados terroristas globais pelos Estados Unidos
    Todos os procurados são designados terroristas globais pelos Estados Unidos 02/01/2024REUTERS/Mussa Qawasma

    Doina Chiacuda Reuters

    Os Estados Unidos estão oferecendo até US$ 10 milhões (R$ 48,6 milhões) por informações sobre cinco financiadores do Hamas ou algo que leve à interrupção dos mecanismos financeiros do grupo armado, informou o Departamento de Estado dos EUA nesta sexta-feira (5).

    Todos os procurados são designados terroristas globais pelos Estados Unidos, informou o departamento em comunicado. São eles:

    • Abdelbasit Hamza Elhassan Khair;
    • Amer Kamal Sharif Alshawa;
    • Ahmed Sadu Jahleb;
    • Walid Mohammed Mustafa Jadallah; e
    • Muhammad Ahmad ‘Abd Al-Dayim Nasrallah

    O primeiro financiador, conhecido como Hamza, está no Sudão, gerenciou várias empresas do portfólio de investimentos do Hamas e esteve envolvido na transferência de quase 20 milhões de dólares para o grupo armado, destacou o órgão americano.

    Ele está ligado ao presidente do Sudão, Omar Bashir, e a grupos islâmicos que, segundo os Estados Unidos, prejudicam a estabilidade no Sudão.

    Três dos agentes do Hamas citados — Amer Kamal Sharif Alshawa, Ahmed Sadu Jahleb e Walid Mohammed Mustafa Jadallah — fazem parte da rede de investimentos do grupo na Turquia, de acordo com os EUA.

    Nasrallah tem laços estreitos com entidades iranianas e esteve envolvido na transferência de dezenas de milhões de dólares para o Hamas, incluindo para a ala militar do grupo, disse a agência. O departamento informou em outubro que ele estava no Catar.

    As recompensas seriam fornecidas por informações sobre qualquer fonte de receita para o Hamas, doadores importantes, instituições financeiras que facilitam transações para o Hamas, empresas de fachada que adquirem tecnologia de uso duplo para o grupo e esquemas criminosos que beneficiam o Hamas.

    A oferta de recompensa segue quatro rodadas de sanções dos EUA contra o Hamas após o ataque do grupo contra Israel em 7 de outubro, que, segundo o governo israelense, matou 1.200 pessoas.

    A ofensiva militar de Israel na Faixa de Gaza em retaliação matou 22.600 pessoas, segundo autoridades locais de saúde, controladas pelo Hamas, e deixou grande parte do território em ruínas.