Estados Unidos se candidatam para voltar ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

EUA deixou o conselho em 2018 durante a governo do ex-presidente Donald Trump

Ouvir notícia

O governo dos Estados Unidos vai se candidatar à uma vaga no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) – a eleição ocorre ainda este neste ano. O anuncio foi feito pelo secretário de Estado Antony Blinken, nesta quarta-feira (24). 

“Estou grato por anunciar que os Estados Unidos vão concorrer nas eleições do Conselho de Diretos Humanos para o mandato 2022-2024. Nós pedimos o apoio de todos os estados membros das Nações Unidas na nossa tentativa de reconquistar um assento no conselho”, disse Blinken.

A candidatura é mais uma das recentes medidas que marcam a gestão internacional do presidente Joe Biden, no sentido do reengajamento aos organismos e tratados que tratam de pautas ambientais e civilizatórias .

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, busca implementar pacote de US$ 1,9
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, busca implementar pacote de US$ 1,9 trilhão
Foto: Tom Brenner/Reuters

 

Os Estados Unidos deixaram o conselho em junho de 2018, durante o governo do ex-presidente Donald Trump.O governo Biden, no entanto, reiterou o que havia dito no Fórum de Genebra de que a candidatura tem como objetivo retirar o “foco desproporcional” no seu aliado Israel. Um dos países com mais condenações pelo conselho.

As eleições são anuais e garantem mandatos de três anos para os 47 membros que compõem o conselho. Reino Unido, China e Rússia estão entre os país que são membros recorrentes.

 

Mais Recentes da CNN