Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Estilista italiano Roberto Cavalli morre aos 83 anos

    Ícone da moda criou técnica inovadora de impressão em couro

    Roberto Cavalli participa do desfile de moda masculina outono-inverno 2014 de sua marca homônima durante a Milan Fashion Week em 14 de janeiro de 2014 em Milão, Itália
    Roberto Cavalli participa do desfile de moda masculina outono-inverno 2014 de sua marca homônima durante a Milan Fashion Week em 14 de janeiro de 2014 em Milão, Itália Daniele Venturelli/WireImage/Getty Images via CNN Newsource

    Jacopo Priscoda CNN

    Roberto Cavalli, o estilista italiano que deixou sua marca no mundo da moda com estampas de animais glamorosas e únicas, morreu aos 83 anos. Sua marca confirmou a notícia em comunicado divulgado nas redes sociais na tarde desta sexta-feira (12), destacando que Cavalli “vivia a vida com amor”.

    “O legado de Roberto Cavalli viverá através de sua criatividade”, continua a declaração, “de seu amor pela natureza e de sua família, que ele tanto estimava”.

    Cavalli nasceu em Florença em 1940. Seu avô, Giuseppe Rossi, era um pintor renomado; Cavalli seguiu seus passos matriculando-se na Academia de Arte de Florença, onde começou a fazer experiências com pintura, patchwork e têxteis

    .

    Com o tempo, ele desenvolveu uma técnica inovadora de impressão em couro, que lhe rendeu encomendas da Hermès e Pierre Cardin, e o colocou em um caminho criativo construído sobre uma estética ostensivamente extravagante.

    “A moda faz parte da nossa vida. Quando você acorda de manhã você diz: “O que eu tenho que vestir para ficar lindo, fantástico, sexy, especial?”’ Cavalli disse à CNN em uma entrevista em 2008. “Essa é a razão pela qual adoro ser designer de moda, porque posso usá-lo para medir o seu humor, a sua vida.”

    Cavalli apresentou sua primeira coleção em Paris, em 1970, antes de estrear nas passarelas de Florença e Milão, em 1972. Nesse mesmo ano, abriu sua primeira boutique em Saint-Tropez, cidade litorânea francesa que se tornaria um símbolo internacional de glamour e luxo.

    Em 1980, Cavalli casou-se com a modelo austríaca Eva Maria Düringer, que ingressou na sua empresa como diretora criativa. Cavalli atuou como jurado no concurso Miss Universo de 1977, onde Düringer competiu como Miss Áustria. A dupla teve três filhos – Cavalli já tinha dois do primeiro casamento – e permaneceram juntos por três décadas. Ele deu as boas-vindas ao sexto filho com sua parceira Sandra Nilsson em 2023.

    Em meados da década de 1990, Cavalli revolucionou o mundo do jeans com uma série de inovações, entre elas o jeans stretch, que ele inventou adicionando Lycra ao tecido. Junto com estampas de animais e intársia de couro, o jeans se tornou um elemento central de seu estilo exclusivo, levando ao estabelecimento de uma marca ramificada mais jovem, Just Cavalli, em 1998.

    Em uma palestra na Universidade de Oxford em 2013, Cavalli explicou sua paixão pelos padrões de animais selvagens, que ele usava em tudo, desde jeans até vestidos no tapete vermelho: “Eu amo a natureza. Os animais têm os melhores vestidos. Deus os fez tão bem vestidos. As mulheres gostam desses designs, elas se sentem naturais neles”, disse ele. Cavalli patrocinou uma exposição em 2004 no Metropolitan Museum of Art de Nova York, intitulada “WILD: Fashion Untamed”, que o museu descreveu como mostrando “a obsessão do homem pelo animalismo expresso através das roupas”.

    Na década de 2000, Cavalli abriu sua primeira cafeteria em Florença e o clube Just Cavalli em Milão, que se tornou um point da famosa vida noturna da cidade. Ele foi um dos primeiros designers, em 2007, a lançar uma coleção de rua, com a H&M, além de expandir para artigos para casa e interiores. Entre empreendimentos ainda mais diversificados, ele lançou uma marca de vodca nos EUA em 2005.

    Cavalli aposentou-se de sua marca em 2015, escolhendo o designer Peter Dundas para sucedê-lo como diretor criativo. Dundas deixou o cargo após apenas três temporadas e foi sucedido por Paul Surridge, que permaneceu até 2019. No mesmo ano, após um período de dificuldades financeiras que levou à falência, o negócio foi adquirido por uma empresa de investimentos privados com sede em Dubai, que desde então, contratou o designer Fausto Puglisi para suas coleções de moda e se ramificou em empreendimentos imobiliários e hoteleiros da marca Cavalli.

    Puglisi prestou homenagem ao estilista na legenda do post da marca no Instagram.

    “Querido Roberto, você pode não estar mais aqui fisicamente conosco, mas sei que sentirei seu espírito sempre comigo. É a maior honra da minha carreira trabalhar sob o seu legado e criar para a marca que você fundou com tanta visão e estilo”, escreveu Puglisi. “Descanse em paz, sentiremos sua falta, e você é amado por tantos que seu nome continuará sendo um farol de inspiração para os outros, e especialmente para mim.”