Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA e Israel concordam em fazer plano de ajuda humanitária para civis em Gaza, diz Blinken

    Joe Biden viajará a Israel na próxima quarta-feira (18) e deve reforçar apoio ao país do Oriente Médio

    Jennifer Hanslerda CNN

    Os Estados Unidos e Israel “concordaram em desenvolver um plano que permitirá que a ajuda humanitária das nações doadoras e das organizações multilaterais chegue aos civis em Gaza”, anunciou o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, nesta terça-feira (17) em Tel Aviv, no horário local.

    “É fundamental que a ajuda comece a chegar em Gaza o mais rapidamente possível”, destacou Blinken em declarações em um edifício diplomático dos EUA em Tel Aviv. Após o anúncio, ele iniciou a viagem para fora de Israel.

    Veja também — CNN acompanha Exército de Israel na fronteira com o Líbano

    O principal diplomata americano observou que o país compartilha “a preocupação de Israel de que o Hamas possa confiscar ou destruir o que entrará em Gaza ou impedir a assistência de chegar às pessoas que necessitam”.

    “Se o Hamas impedir de alguma forma que a assistência humanitária chegue aos civis, inclusive apreendendo a própria ajuda, seremos os primeiros a condenar [a ação]. E trabalharemos para evitar que isso aconteça novamente”, destacou.

    O secretário afirmou ainda que o acordo para o desenvolvimento do plano foi feito a pedido dos EUA, e que eles “saúdam o compromisso do governo de Israel em trabalhar neste plano”.

    “O presidente espera discutir mais o assunto quando estiver aqui na quarta-feira”, comentou Blinken, fazendo referência à viagem programada do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a Israel nos próximos dias.

    O anúncio deito por Antony Blinken acontece em um momento em que um “cerco total” contra Gaza por parte de Israel desencadeou uma crise humanitária no enclave. Órgãos da ONU e organizações humanitárias alertam que o sistema de saúde está à beira do colapso.

    Além disso, as passagens de fronteira fechadas por Israel e o Egito significam que a ajuda humanitária não consegue entrar no território.

    Netanyahu: Israel não irá parar até destruir capacidades do Hamas

    O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse ao presidente russo, Vladimir Putin, nesta segunda-feira (16), que Israel não vai parar até destruir as capacidades militares e governamentais do Hamas, de acordo com um comunicado do gabinete do primeiro-ministro.

    “O primeiro-ministro deixou claro que Israel foi atacado por assassinos vis e cruéis, foi para a guerra determinado e unido e não irá parar até que destrua as capacidades militares e governamentais do Hamas”, explica a nota.

    Na manhã desta segunda, Putin conversou com líderes israelenses, da Autoridade Palestina, da Síria, do Irã e do Egito, abordando a escalada do conflito Israel-Hamas.

    O presidente russo ressaltou a Netanyahu que a Rússia está pronta para ajudar a acabar com o conflito pacificamente, por meios diplomáticos, de acordo com uma nota do Kremlin.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original