EUA: “Nada vai dissuadir” governo Biden de apoiar a Ucrânia, diz porta-voz

Porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, disse à CNN que nada mudará a posição que os Estados Unidos adotaram em relação ao suporte à Ucrânia

Porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price
Porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price Foto: Andrew Harnik/Pool via REUTERS

Kylie Atwoodda CNN*

Ouvir notícia

Quando perguntado sobre o impacto do telegrama diplomático da Rússia alertando os Estados Unidos para não continuarem armando a Ucrânia, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, disse que “nada dissuadirá” o governo do presidente Joe Biden de continuar apoiando a Ucrânia.

“Os russos disseram algumas coisas em particular, eles disseram algumas coisas publicamente; nada nos dissuadirá da estratégia em que embarcamos”, disse Price a Kate Bolduan, da CNN.

Price disse que “não está em posição de confirmar qualquer correspondência diplomática privada”.

Mas ele acrescentou: “Se a alegação do Kremlin é que os EUA e nossos parceiros em todo o mundo estão fornecendo bilhões de dólares em assistência de segurança para nossos parceiros ucranianos, exatamente o que nossos parceiros ucranianos solicitaram, e que nossos parceiros ucranianos estão usando essa mesma assistência de segurança com efeitos extraordinários para repelir essa agressão russa, bem, então somos culpados da acusação”.

A CNN informou na sexta-feira (15) que o primeiro voo dos EUA dos US$ 800 milhões (R$ 3,7 bilhões) em nova ajuda para a Ucrânia — que Biden anunciou esta semana – deve chegar à região nas próximas 24 horas, segundo um alto funcionário da defesa.

O Kremlin “não deve se surpreender” com o apoio dos EUA à Ucrânia, dados os compromissos que o governo Biden fez de apoiar a Ucrânia mesmo antes do início da invasão da Rússia, acrescentou Price.

 

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN