EUA registram mais de 100 mil casos de Covid por dia, maior nível em dois meses

Menos de 60% da população dos Estados Unidos está totalmente vacinada

Aya Elamroussida CNN

Ouvir notícia

Os Estados Unidos voltaram a registrar uma média de mais de 100 mil novos casos de Covid-19 por dia após dois meses. A última vez em que isso aconteceu foi no início de outubro.

Essa marca é ultrapassada logo após o feriado de Ação de Graças, data em que milhões de americanos costumam viajar.

A média móvel de novos casos em sete dias, a partir de sábado, foi de 121.437, de acordo com dados da Johns Hopkins University (JHU).

O número de mortes por Covid-19 também está em alta, com uma média de 1.651 mortes pelo vírus todos os dias, a partir de sábado, também segundo a JHU. Esse também é o índice mais alto de mortes diárias em um mês.

A grande maioria dos novos casos nos EUA continua a ser da variante Delta, mas as autoridades de saúde dos EUA detectaram a nova variante do coronavírus, Ômicron, em pelo menos 16 estados até sábado.

O primeiro caso foi encontrado na Califórnia, na quarta-feira, e no fim de semana a variante foi identificada em 15 outros estados: Colorado, Connecticut, Havaí, Louisiana, Maryland, Massachusetts, Minnesota, Missouri, Nebraska, Nova Jersey, Nova York, Pensilvânia, Utah, Washington e Wisconsin.

A variante Ômicron tem alarmado as autoridades, porque as primeiras análises mostram que ela pode ser mais contagiosa do que a cepa original, e o número significativo de mutações que ela carrega apresenta um risco potencial de reduzir parte da eficácia que as vacinas atuais fornecem. Os cientistas estão trabalhando para determinar a gravidade e transmissibilidade do Ômicron – mas isso pode levar semanas, segundo as autoridades.

Ainda assim, os EUA estão melhor equipados para lidar com a nova variante do que no início da pandemia, disse o cirurgião-geral dos EUA, Dr. Vivek Murthy, na quinta-feira.

“Estamos em um lugar muito diferente agora do que estávamos há um ano, porque aprendemos muito mais. Temos vacinas disponíveis. Temos muito mais testes disponíveis, e o que temos que fazer para passar por este inverno é ter certeza de que estamos dobrando nossa estratégia de vacinação “, disse Murthy à CNN.

O cirurgião-geral enfatizou que, embora haja muito a aprender sobre a nova variante, os esforços de mitigação, incluindo máscaras e higienização das mãos combinadas com distanciamento físico, continuam sendo eficazes no fornecimento de alguma proteção.

Pouco menos de 60% da população total dos EUA está totalmente vacinada, e quase 23% recebeu a dose de reforço, de acordo com os dados mais recentes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC).

Este é um texto traduzido. Clique aqui para ler o original.

Mais Recentes da CNN