Festa de Natal na Noruega causa maior surto da Ômicron fora da África do Sul

As autoridades de saúde do país detectaram a nova cepa em pelo menos 13 pessoas que estiveram no evento

Restaurante Louise, onde evento foi realizado
Restaurante Louise, onde evento foi realizado Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

Pelo menos 13 pessoas em Oslo, capital da Noruega, foram infectadas com a variante Omicron do coronavírus após uma festa de Natal corporativa, e o número pode subir para mais de 60, informaram as autoridades nesta sexta-feira (3).

O surto ocorreu em um evento em 26 de novembro organizada pela empresa de energia renovável Scatec, que tem operações na África do Sul, onde a variante foi detectada pela primeira vez.

“Esta festa foi um evento de ‘super-transmissão'”, disse Preben Aavitsland, médico do Instituto Norueguês de Saúde Pública, à Reuters por e-mail.

“Nossa hipótese é que pelo menos metade dos 120 participantes foram infectados com a variante Omicron durante a festa. Isso torna este, por enquanto, o maior surto de Omicron fora da África do Sul”.

Além dos infectados no evento, duas pessoas que vivem na costa oeste do país e duas pessoas em quarentena no aeroporto de Oslo foram confirmadas como portadoras da variante Omicron do coronavírus.

O surto levou o governo norueguês a reintroduzir algumas restrições nacionais para conter a disseminação do Covid-19.

Em toda a Europa, as empresas estão cancelando os planos da festa de Natal devido ao surgimento da cepa.

A festa

A primeira pessoa em Oslo confirmada como infectada compareceu à festa, onde pelo menos um funcionário acabara de regressar da África do Sul. Todos os participantes estavam totalmente vacinados e com teste negativo antes do evento.

“As autoridades de saúde confirmaram mais 12 casos de Omicron em Oslo após um surto”, disse a cidade de Oslo em um comunicado. “Até agora, 13 casos de Omicron foram confirmados após o sequenciamento. Mais casos são esperados.”

As autoridades de saúde disseram que os indivíduos infectados apresentavam sintomas leves até agora, e nenhum deles está internado.

“Ainda é muito cedo para dizer se o quadro clínico da doença é diferente nas infecções por Omicron e nas infecções por Delta”, disse Aavitsland. “Nenhum dos pacientes apresentou sintomas graves; nenhum foi hospitalizado. No entanto, isso não é esperado, dada a pouca idade dos participantes”.

Mais Recentes da CNN