Fila para visto dos EUA cresce e entrevistas estão esgotadas até dezembro de 2022

Estados Unidos anunciaram a reabertura das fronteiras do país a partir de 8 de novembro

Luiz Henrique Gomes, especial para o Estadão, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

O calendário de entrevistas para obter o visto americano, necessário para viajar para os Estados Unidos, está sem datas disponíveis até dezembro de 2022. A retenção é gerada pelo fechamento dos consulados americanos no Brasil causada pela pandemia do coronavírus.

Apesar da notícia de reabertura das fronteiras do país a partir de 8 de novembro, os consulados têm dificuldades para dar conta da demanda. A Embaixada americana diz que no próximo mês os vistos voltarão a ser emitidos, mas não informou novas datas para entrevistas que ainda serão marcadas.

Antes de os consulados fecharem, a espera entre o agendamento e a entrevista, necessária no processo de obter o visto, durava, em média, 15 dias. Agora, quem deseja viajar ao país e precisa obter ou renovar o documento precisa aguardar até um ano e 2 meses. A exceção são os vistos de estudantes e de pessoas em situações emergenciais.

A retenção é vista com preocupação pelo Ministério das Relações Exteriores, principalmente neste momento de reabertura de fronteiras. O Itamaraty afirmou ao Estadão que está em diálogo com a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil para diminuir a retenção do processo de obtenção de visto, mas que o governo americano é soberano quanto à organização do fluxo de atendimento.

Já a Embaixada americana disse trabalhar “para retomar os serviços rotineiros de vistos de forma segura o mais rápido possível”. Mas, conforme o órgão, a crise sanitária e a restrição de viagens “ainda impactam no número de vistos processados em nossa embaixada e consulados”.

A representação diplomática americana disse ainda que os atendimentos retornarão a partir de novembro, mas não definiu os procedimentos específicos para a retomada. O Estadão questionou à Embaixada qual o número atual de pessoas na fila de espera para obter o visto, mas não obteve resposta.

De acordo com empresas que prestam consultorias a clientes para facilitar a obtenção do visto, esse é um número imensurável. “Antes da pandemia, o consulado de São Paulo atendia 3 mil pessoas por dia. Não dá para medir qual o tamanho atual da fila”, afirmou o consultor Guilherme Carvalho, da S2 Vistos.

Desde que os Estados Unidos anunciaram a intenção de reabrir as fronteiras para viajantes estrangeiros, o número de brasileiros interessados em viajar ao país cresceu 400%, segundo agências de viagens. Entretanto, os interessados esbarram na dificuldade para obter ou renovar o visto, já que muitos perderam a validade durante a pandemia. A perspectiva é de que a busca aumente ainda mais com a confirmação da data de reabertura das fronteiras dos EUA, feita no último dia 15.

Magda Nassar, presidente da Associação Brasileira de Agência de Viagens (ABAV), afirmou que as empresas têm se reunido com os consulados para ter um plano que diminua a retenção. Ela acredita que os consulados vão facilitar pelo menos o processo de quem busca renovar o visto. “O interesse maior é do destino, para receber consumidores, então acreditamos que eles devem facilitar esse processo para alterar o fluxo”, disse.

Em 2019, 2,1 milhões de brasileiros foram aos Estados Unidos, de acordo com o relatório do Departamento Nacional de Viagens e Turismo americano. Trata-se do segundo destino internacional mais procurado no Brasil, atrás somente da Argentina. “O brasileiro é um consumidor que gasta muito nos Estados Unidos. Para eles, é muito benéfico que esses vistos sejam adiantados”, acrescentou Magda.

A orientação dos consultores é que os brasileiros que desejam o visto adiantem toda a documentação, incluindo o pagamento da taxa de visto, antes da etapa de entrevista. “Já está havendo um represamento. Se não adiantar tudo o que pode agora, pode haver uma explosão de procura em breve, o que vai tornar ainda mais difícil a obtenção do visto”, declarou Mike Mendes, consultor da Vou Pra.

Além disso, há chances de brasileiros que estão com entrevistas agendadas desistirem e novas vagas surgirem em 2022. “Essa é uma possibilidade que já vemos acontecer em alguns casos. Mas, até o momento, não temos garantia de que novos solicitantes vão conseguir passar pela etapa da entrevista no ano que vem”, diz Guilherme Carvalho.

Tire suas dúvidas:

Até quando as entrevistas estão esgotadas?

O agendamento de novas entrevistas para obter o visto para os Estados Unidos, até esta sexta-feira (22) está esgotado até dezembro de 2022. Ainda não há calendário aberto para marcar entrevistas para 2023. Entretanto, quem já agendou a entrevista permanece com a data marcada, a não ser que haja reagendamento no futuro.

Quais são as perspectivas de retorno das entrevistas?

Segundo a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, a previsão de retomada do processamento de vistos é para novembro de 2021. Com isso, as entrevistas agendadas devem ser iniciadas. Ainda não há uma data definida, mas esta deve ser divulgada em breve.

Preciso ir aos Estados Unidos urgentemente. Tenho de esperar até dezembro de 2022?

Não. Os consulados estão funcionando de maneira especial no processamento de vistos de estudantes e de outras situações urgentes, como funerais de parentes próximos, tratamento médico (ou outro tipo de procedimento médico que seja urgente) e início de aulas.

Tenho de esperar novas datas surgirem para começar meu processo de visto?

A recomendação é que todo o processo de visto, antes da entrevista, seja realizado o mais rápido possível, incluindo o pagamento da taxa de visto. Depois disso, você precisa aguardar o agendamento. Apesar de estarem esgotadas até o final de 2022, existe a possibilidade de desistência de algumas pessoas –levando ao surgimento de datas no ano que vem.

Mais Recentes da CNN