Quer viajar aos Estados Unidos? Conheça as exigências relacionadas a testes e vacinas

Estados Unidos suavizam condições para ingresso de visitantes, incluindo os brasileiros

Mulher com máscara caminha no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York
Mulher com máscara caminha no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York Foto: Eduardo Munoz / Reuters

Marnie HunterBetsy KleinPriscilla Alvarezda CNN

Ouvir notícia

A nova política americana de viagens internacionais entrará em vigor em algumas semanas e os brasileiros. O dia 8 de novembro será a data oficial de início da reabertura dos Estados Unidos para viajantes totalmente vacinados que chegam por via aérea ou terrestre, anunciou a Casa Branca na sexta-feira.

Embora ainda haja detalhes a serem ajustados, ter uma data definida é um alívio para quem ficou privado de viajar. A implementação de um novo sistema de viagens áreas internacionais foi anunciada em 20 de setembro.

Planos semelhantes foram anunciados esta semana para reabrir as fronteiras dos Estados Unidos com México e Canadá para viajantes vacinados para fins turísticos e viagens não essenciais. A data de 8 de novembro inclui viagens aéreas e terrestres.

Isso é tudo o que se sabe até agora sobre as novas políticas para quem pretende viajar aos Estados Unidos.

 

Quem pode viajar?

As novas regras permitem que estrangeiros totalmente vacinados contra Covid-19 entrem nos Estados Unidos, substituindo uma série de proibições e restrições estabelecidas desde o início da pandemia.

Isso significa que estrangeiros vindos de países sujeitos a restrições, como China, Irã, parte da Europa, como Reino Unido e Irlanda, África do Sul, Índia e Brasil, em breve poderão ter acesso ao país sob as novas regras aplicadas a todos os viajantes internacionais.

O requerimento de vacinação entra em vigor no dia 8 de novembro.

Quais vacinas são aceitas?

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) já alertaram as companhias aéreas que todas as vacinas aprovadas e autorizadas pela FDA, bem como as vacinas que estão na Lista de Uso de Emergência da OMS (EUL), serão aceitas para entrada nos Estados Unidos.

https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/eua-passam-a-aceitar-turistas-vacinados-com-coronavac/

Isso significa que a vacina AstraZeneca, que é usada em lugares como Brasil, Canadá e Europa, será aceita. A vacina Sputnik V, desenvolvida na Rússia, não foi aprovada pela OMS ou pelo FDA.

Embora o CDC ainda não tenha comentado sobre as vacinas para viagens terrestres, um funcionário da Casa Branca disse à CNN que espera que as mesmas vacinas sejam aceitas.

O CDC considera como “totalmente vacinadas” as pessoas com o esquema vacinal completo depois de duas semanas após a aplicação da segunda dose ou da dose única.

E quanto aos americanos não vacinados?

Americanos não vacinados podem continuar a entrar nos Estados Unidos, mas terão que passar por testes mais rigorosos para viagens aéreas.

Eles estarão “sujeitos a requisitos mais rigorosos”, incluindo testes dentro de um dia de seu voo para os Estados Unidos e testes adicionais em seu retorno, disse Jeff Zients, o coordenador de resposta sobre Covid-19 da Casa Branca durante anúncio das novas regras, em 20 de setembro.

E as crianças não vacinadas?

Embora pouco tenha sido dito sobre a inclusão de crianças nos novos programas de viagens internacionais, o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos disse à CNN que a exigência de vacinação não se aplica a crianças que não são elegíveis para a vacinação.

Jen Psaki, secretária de imprensa da Casa Branca, disse em 20 de setembro que as regras mais rígidas para viagens aéreas que foram estabelecidas para americanos não vacinados “neste momento, obviamente, se aplicariam a crianças”.

Não está claro se os requisitos de entrada serão os mesmos para crianças americanas e estrangeiras. A CNN solicitou esclarecimentos sobre os requisitos de viagem para as crianças, mas não obteve resposta até o momento.

E para quem teve vacinação mista?

O CDC está trabalhando na questão das vacinas de dose mista, de acordo com altos funcionários da administração. O CDC oferecerá orientação “nas próximas semanas” sobre o estado de vacinação das pessoas que receberam doses de duas vacinas diferentes, disse um funcionário, em 12 de outubro.

Você precisa de testes?

Viajantes totalmente vacinados ainda devem apresentar um teste de Covid-19 negativo dentro de três dias da partida de seu voo para os Estados Unidos, de acordo com os regulamentos.

Os cidadãos americanos não vacinados precisarão ser testados para COVID-19 um dia após a partida do voo e novamente na chegada.

O teste não é exigido em caso de acesso por fronteiras terrestres.

Que tipo de documentação é necessária?

Um funcionário da Casa Branca disse na sexta-feira que detalhes serão divulgados em breve sobre quais os documentos que serão permitidos para atestar a validade da vacinação.

Nas fronteiras terrestres, as pessoas vacinadas que cruzam por motivos não essenciais devem “estar preparadas para atestar seu status de vacinação e apresentar prova de vacinação a um funcionário do CBP (Alfândega e Proteção de Fronteiras) mediante solicitação”, disse o funcionário.

Outro alto funcionário do governo disse na terça-feira que as agências estão trabalhando em estreita colaboração com o CDC nas necessidades terrestres e aéreas e devem tomar uma decisão “nos próximos dias sobre qual será a documentação apropriada”.

As companhias aéreas já possuem sistemas para coletar as informações de teste exigidas dos passageiros aéreos porque todos os passageiros aéreos que entram nos Estados Unidos já são obrigados a apresentar um resultado de teste negativo.

O funcionário da Casa Branca disse que mais detalhes operacionais relacionados a viagens internacionais serão divulgados “bem antes de 8 de novembro para permitir uma transição suave para o novo sistema”.

Quem não pode mais entrar nos Estados Unidos?

O novo sistema de viagens internacionais proíbe os estrangeiros não vacinados de entrar nos Estados Unidos.

Os viajantes não vacinados de países não afetados pela proibição de viagens que atualmente podem voar para os EUA (do México e Canadá, por exemplo) não poderão mais entrar a partir de 8 de novembro.

Nas fronteiras terrestres, o requisito de vacinação que entra em vigor a partir de 8 de novembro aplica-se a viagens não essenciais, como turismo e visitas a amigos e familiares.

Pessoas que viajam por motivos essenciais, incluindo caminhoneiros e estudantes, poderão continuar cruzando a fronteira até o início de janeiro, vacinadas ou não.

A exigência de vacinação para todos os estrangeiros que cruzarem as fronteiras por via terrestre ou de balsa entrará em vigor no início de janeiro.

Mais Recentes da CNN