Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Filho escreve obituário irônico para sua mãe e viraliza nas redes sociais

    Objetivo da homenagem era pintar um quadro preciso de uma mulher que não era perfeita, mas que viveu uma vida autêntica ao máximo

    Andy Corren (esq.) escreveu um obituário divertido para sua mãe, Renay Mandel Corren, que morreu neste mês
    Andy Corren (esq.) escreveu um obituário divertido para sua mãe, Renay Mandel Corren, que morreu neste mês Reprodução

    Faith Karimida CNN

    Ouvir notícia

    Andy Corren não conseguiu reunir os amigos e familiares distantes de sua mãe para o funeral após a morte dela neste mês.

    Portanto, o escritor e gerente de talentos fez a melhor coisa que podia: ele escreveu um obituário brutalmente honesto para que soubessem que sua mãe “judia caipira plus size” havia morrido.

    No obituário, publicado no The Fayetteville Observer na semana passada, Corren presta homenagem a sua mãe, Renay Mandel Corren, 84 anos, que morreu em El Paso, no Texas. A cada linha, o epitáfio exalta qualidades de uma mulher atrevida e sem remorsos, que viveu sua vida ao máximo.

    “A matriarca ruiva, indecente e fértil de uma vasta família americana judia-mexicana-caipira descansou”, Andy Corren começa. “[…] Haverá luto nos muitos lugares fascinantes em que ela decretou falência: McKeesport, PA, local de nascimento de Renay e onde ela se apaixonou por presunto e o ateísmo; Fayetteville e Kill Devil Hills, NC, onde os sonhos de Renay, o crédito e o casamento estão todos enterrados; e, é claro, Miami, FL, onde os pais de Renay, tios, tias e a eterna esperança de todos os fãs do Miami Dolphins, estão enterrados bem profundamente”.

    Ele entra em detalhes sobre a vida complexa dela e o amor por fazer as unhas semanalmente, piadas engraçadas, cigarros de maconha e revistas pornográficas. Ele brinca, descrevendo-a como uma supermãe e “perfeita nas reuniões de pais e mestres”, depois se retrata rapidamente. “HA! HA! HA! Estou brincando!”, escreve ele.

    O objetivo era pintar um quadro preciso de uma mulher que não era perfeita, mas que viveu uma vida autêntica ao máximo, diz Corren, que mora na cidade de Nova York. O obituário foi amplamente compartilhado nas redes sociais e ele espera que isso ensine o mundo a celebrar mulheres como sua mãe.

    “A maioria das mulheres como Renay não é respeitada. Ou elas eram muito gordas, muito pobres ou muito velhas. Elas foram feitas para se sentirem invisíveis, mas não são invisíveis”, disse Corren à CNN. “Meu trabalho foi fácil, apenas relatei os fatos”.

    Andy Corren e Renay Mandel Corren / Cortesia de Andy Corren

    Ele escreveu o obituário nos últimos dias de vida da mãe

    Corren escreveu o obituário ao lado da cama de sua mãe, enquanto ela morria de diabetes e sépsis avançada. Ele compartilhou algumas das partes do texto com ela antes que morresse.

    “Ela riu. Como um escritor escrevendo para o seu público, isso foi muito satisfatório”, diz ele. “Não acreditei que alguém fosse ler isso. Eu realmente pensei que seria rejeitado. Fiquei chocado que ele até foi impresso”.

    Ela deixou cinco filhos e outros membros da família, os quais não ficaram surpresos com o obituário. “Conhecendo nós dois, eles sabem que seria exatamente isso”, diz Corren.

    Renay Mandel Corren passou seus últimos dias cercada por entes queridos. Ela ficou inconsciente por duas semanas, mas recuperou a consciência e estava de bom humor em seu último dia vida. A família tocou suas músicas favoritas e falou sobre sua comida favorita: som ambiente de cassino e sanduíches de carne de língua de vaca, respectivamente.

    Embora ela fosse – nas palavras de Corren “uma vigarista talentosa e gregária” e passou seus últimos anos “sob os cuidados, compaixão, contas correntes e, evidentemente, paciência ilimitada de seu filho e nora favoritos”, ela era amorosa, cuidadosa e aceitava a todos.

    “Não foi uma experiência parental sólida. Nenhum dos meus pais teve muito treinamento para serem pais. Eles fizeram o melhor que podiam, o que não foi nada bom”, diz ele. “Quando você tem um dos pais que não é tradicional, o caos se torna parte do quadro. Mas ela era uma grande amiga, uma força magnética. Ela pode não ter tido o maior instinto maternal, mas tinha a capacidade de transcender qualquer diferença”.

    A família fará um memorial para Renay Mandel Corren em Fayetteville, na Carolina do Norte, no dia 10 de maio de 2022, quando ela faria 85 anos. Antes de se mudar para El Paso para morar com seu filho, ela trabalhou e viveu em Fayetteville, e fez relacionamentos próximos, diz Corren.

    Ofertas para escrever obituários

     Desde que o texto se tornou viral, Corren recebeu ofertas para escrever obituários para outras pessoas.

    “Vou ter que mudar minha mensagem da secretária eletrônica para dizer: ‘Este é Andy. E não, eu não posso escrever seu obituário’. Eu entendo por que as pessoas conectaram – há uma necessidade comovente de ser compreendido e ter nossas histórias contadas de uma forma que encapsule os altos e baixos, as alegrias e as decepções. Eu entendo os pedidos, é muito doce”, diz ele. “Mas eu não escreverei o seu obituário”.

    Renay Mandel Corren era uma leitora ávida e ensinou ao seu filho o valor da leitura. Escrever uma história honesta sobre a sua vida foi a despedida perfeita, diz Corren.

    O que ela pensaria sobre a popularidade do obituário? Ela não acreditava na vida após a morte, diz Corren. É por isso que ela viveu a vida ao máximo.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN