Finlândia e Suécia discutirão propostas da Otan na Turquia, diz ministro finlandês

Segundo o ministro finlandês das Relações Exteriores, Pekka Haavisto, encontro tem como objetivo tentar resolver a oposição turca aos pedidos de adesão à aliança militar

O ministro das Relações Exteriores da Finlândia, Pekka Haavisto, durante coletiva de imprensa
O ministro das Relações Exteriores da Finlândia, Pekka Haavisto, durante coletiva de imprensa Foto: Dursun Aydemir/Anadolu Agency via Getty Images

Anne Kauranenda Reuters

Ouvir notícia

A Finlândia e a Suécia enviarão delegações a Ancara, nesta quarta-feira (25), para tentar resolver a oposição turca aos seus pedidos de adesão à aliança militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), disse o ministro finlandês das Relações Exteriores, Pekka Haavisto, nesta terça-feira (24).

“Estamos enviando nossas delegações para visitar Ancara, na verdade, tanto a da Suécia quanto a da Finlândia. Isso acontecerá amanhã, então o diálogo continua”, disse Haavisto durante um painel de discussão no Fórum Econômico Mundial em Davos.

O presidente turco, Tayyip Erdogan, que se opôs à adesão da Suécia e da Finlândia à Otan, manteve telefonemas com os líderes dos dois países nórdicos no sábado (21) e discutiu suas preocupações.

A Turquia diz que a Suécia e a Finlândia abrigam pessoas ligadas ao grupo militante do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e seguidores de Fethullah Gulen, a quem Ancara acusa de orquestrar uma tentativa de golpe de 2016.

“Entendemos que a Turquia tem algumas de suas próprias preocupações de segurança em relação ao terrorismo… Achamos que essas questões podem ser resolvidas. Pode haver também algumas questões que não estão diretamente ligadas à Finlândia e à Suécia, mas mais a outros membros da Otan”, disse Haavisto.

Erdogan disse à primeira-ministra sueca Magdalena Andersson no sábado que Ancara esperava medidas concretas para resolver suas preocupações, segundo a presidência turca. Ele também disse que um embargo de exportação de armas imposto à Turquia após sua incursão na Síria em 2019 deve ser suspenso, acrescentou.

O presidente finlandês Sauli Niinisto disse no sábado que manteve conversas “abertas e diretas” por telefone com Erdogan.

“Afirmei que, como aliados da Otan, a Finlândia e a Turquia se comprometerão com a segurança uma da outra e nosso relacionamento ficará mais forte”, publicou Niinisto no Twitter após a ligação.

Erdogan também conversou com o chefe da Otan, Jens Stoltenberg, no sábado, dizendo-lhe que Ancara não olharia positivamente para as propostas da Suécia e da Finlândia para a Otan, a menos que mostrem claramente cooperação na luta contra o terrorismo e outras questões.

(Edição de Catherine Evans e Nick Macfie)

Mais Recentes da CNN