França tem 1.438 mortes, recorde para um dia, e total passa de 17 mil

Ministério da Saúde diz que aumento deve-se à apuração de dados após fim de semana de três dias.

Equipe médica em hospital de Neuilly sur Seine, na França
Equipe médica em hospital de Neuilly sur Seine, na França Foto: Benoit Tessier/Reuters (1º.abr.2020)

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O número de pessoas que morreram infectadas pelo coronavírus na França aumentou em 1.438, subindo para o total de 17.167 óbitos. Este é o maior número registrado em um único dia no país, devido ao registro acumulado de vítimas em casas de repouso, após o recesso de três dias da Páscoa, informou o Ministério da Saúde nesta quarta-feira (15). 

O número de mortos em hospitais aumentou 514, somando 10.643, menos do que os 541 registrados na terça-feira (14). Mas o número acumulado de mortes em casas de repouso aumentou 924 para 6.524, em comparação com 221 na terça-feira. “Esse aumento não é a taxa de mortalidade em 24 horas, mas deve-se à apuração de dados após fim de semana de três dias”, disse o diretor do Ministério da Saúde, Jérôme Salomon.

Ele afirmou que a pandemia de COVID-19 ainda está altamente ativa e pediu aos franceses que respeitem rigorosamente as medidas de confinamento.

Mas ele também informou que, pela primeira vez desde o início da epidemia, o número de pessoas hospitalizadas pela COVID-19 caiu em 513, para 31.779, sinal de que a taxa de infecção está diminuindo e que o confinamento está funcionando.

“Esta é a primeira queda. Devemos saudar isso, mas precisamos ter cuidado e aguardar a evolução nos próximos dias”, disse Salomon.

O número de pessoas em unidades de terapia intensiva (UTI) também caiu pelo sétimo dia consecutivo, em 273, para 6.457, e agora está bem abaixo do pico de 7.148 observado em 8 de abril.

Na Itália, o número de pessoas em UTI caiu pelo 12º dia consecutivo na quarta-feira e agora é de 3.079, quase 1.000 abaixo do pico de 4.068 registrado no início de abril.

 

Mais Recentes da CNN