Gigante de energia russa, Gazprom para de enviar gás por gasoduto via Polônia

Duto Yamal vai da Rússia, através de Belarus, até a Polônia e a Alemanha; seu uso estava diminuindo desde o início da guerra

Logo da Gazprom em São Petersburgo
Logo da Gazprom em São Petersburgo 26/01/2022 REUTERS/Anton Vaganov

Robert Northda CNN

Ouvir notícia

A Gazprom, uma gigante estatal russa de energia, disse que vai parar de enviar gás russo pelo gasoduto “Yamal”, que atravessa a Polônia. A medida acontece após o Kremlin impor sanções a várias empresas estrangeiras.

A empresa afirmou que as sanções incluem a EuRoPol Gaz, proprietária da seção polonesa do gasoduto.

“Foi estabelecida uma proibição de transações e pagamentos a favor de pessoas sob sanções, em particular, para a Gazprom, isso significa a proibição do uso de um gasoduto de propriedade da EuRoPol Gaz para transportar gás russo através da Polônia”, disse um representante da Gazprom.

Esta é a mais recente tensão sobre o gás enviado da Rússia para a Polônia. No mês passado, a Gazprom informou que havia interrompido totalmente o fornecimento à empresa de gás polonesa PGNiG e à Bulgargaz, da Bulgária, depois que se recusaram a atender a uma demanda de Moscou de pagar em rublos em vez de euros ou dólares.

O duto Yamal vai da Rússia, através de Belarus, até a Polônia e a Alemanha. De acordo com a empresa analista de energia Bruegel, ele responde por uma pequena parte do fluxo de gás russo para a Europa, e seu uso vem diminuindo acentuadamente desde o início da guerra contra a Ucrânia.

O regulador de energia alemão minimizou o impacto em seus suprimentos. Ele disse à Reuters em um comunicado que interromper o fluxo de gás através do Yamal não colocará em risco o abastecimento alemão, porque “quase nenhum gás para a Alemanha está passando por esse gasoduto há semanas”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN