Governo Biden anuncia equipe para processar autores de crimes de guerra na Ucrânia

Equipe será liderada pelo mais conhecido Caçador de Nazistas do departamento, Eli Rosenbaum

Prédio residencial destruído em Donetsk, na Ucrânia
Prédio residencial destruído em Donetsk, na Ucrânia Alexander Ermochenko/Reuters (20.jun.2022)

Hannah Rabinowitzda CNN

Ouvir notícia

O procurador-geral do governo Joe Biden, nos Estados Unidos, Merrick Garland, anunciou a criação de uma equipe que vai procurar autores de  crimes de guerra na Ucrânia. O anúncio foi feito durante uma viagem não anunciada ao país alvo da Rússia, nesta terça-feira (21). A equipe trabalhará para identificar e processar qualquer pessoa que tenha cometido crimes de guerra no conflito.

Segundo Garland, o time será liderado pelo mais conhecido Caçador de Nazistas do departamento, Eli Rosenbaum, e será composta por especialistas em investigações envolvendo abusos de direitos humanos e crimes de guerra.

Rosenbaum, um veterano de 36 anos do Departamento de Justiça, anteriormente atuou como Diretor de Estratégia e Política de Aplicação de Direitos Humanos, ajudou o departamento em mais de 100 casos para retirar a cidadania ou deportar nazistas acusados, de acordo com o Departamento de Justiça.

O anúncio é um forte sinal do Departamento de Justiça de que está interessado em investigar crimes de guerra na no conflito entre Rússia e Ucrânia e segue um esforço anterior do Departamento de Justiça para bloquear as fortunas dos oligarcas russos.

“Não há esconderijo para criminosos de guerra. O Departamento de Justiça dos EUA buscará todas as vias de responsabilização por aqueles que cometem crimes de guerra e outras atrocidades na Ucrânia”, disse Garland em território ucraniano.

“Trabalhando ao lado de nossos parceiros nacionais e internacionais, o Departamento de Justiça será implacável em nossos esforços para responsabilizar todas as pessoas cúmplices na prática de crimes de guerra, tortura e outras violações graves durante o conflito não provocado na Ucrânia.”

Garland também disse que o Departamento de Justiça enviará três promotores para aconselhar a Ucrânia, bem como países da Europa e do Oriente Médio, na luta contra os esforços russos para evitar sanções globais.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN