Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em rede social, Bolsonaro endossa posição do Brasil no Conselho de Segurança da ONU

    Declaração foi dada pelo presidente do Brasil por meio de publicação no Twitter; governo retirou 50 brasileiros da Ucrânia

    Bombeiros trabalham em um prédio residencial atingido por um ataque de míssil pela manhã em Kiev, enquanto a intervenção militar da Rússia na Ucrânia continua em 26 de fevereiro de 2022.
    Bombeiros trabalham em um prédio residencial atingido por um ataque de míssil pela manhã em Kiev, enquanto a intervenção militar da Rússia na Ucrânia continua em 26 de fevereiro de 2022. Anadolu Agency via Getty Images

    Da CNN*

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    Em publicação feita no Twitter na tarde deste sábado (26), o presidente Jair Bolsonaro (PL) endossou a posição do Conselho de Segurança da ONU, que, na última sexta (25), por maioria, aprovou resolução que condena a invasão russa à Ucrânia. A resolução, entretanto, foi vetada pela própria Rússia, que tem esse poder por ser membro permanente do colegiado.

    “A posição do Brasil em defesa da soberania, da auto-determinação e da integridade territorial dos Estados sempre foi clara e está sendo comunicada através dos canais adequados para isso, como o Conselho de Segurança da ONU, e por meio de pronunciamentos oficiais”, disse o presidente.

    Também pelo Twitter, Bolsonaro afirmou que o governo federal conduziu cerca de 50 brasileiros residentes da Ucrânia para países vizinhos. Acompanhe a cobertura especial da CNN.

    “Até o momento, já conseguimos levar cerca de 50 brasileiros para países vizinhos, incluindo jornalistas, estudantes, empresários e atletas. Também coloquei meus ministros, assessores e a diplomacia brasileira a serviço da evacuação de brasileiros por vias terrestres”, afirmou o presidente.

    FAB coloca aviões de prontidão para retirada de brasileiros

    Dois aviões multimissão KC-390 Millenium foram colocados de prontidão para um possível transporte de brasileiros evacuados da Ucrânia. A informação foi confirmada na manhã deste sábado (26) pela Força Aérea Brasileira (FAB).

    “As aeronaves são do mesmo modelo utilizado em outras missões humanitárias internacionais: o transporte de donativos para as vítimas da explosão em Beirute, capital do Líbano, em 2020; e o apoio emergencial à tragédia causada pelo terremoto ocorrido em agosto de 2021 no Haiti”, diz publicação na conta da FAB no Twitter.

    Ainda não foram divulgados pela FAB ou o Itamaraty detalhes sobre onde, quando ou como será feita a retirada dos brasileiros. Ontem (25), foi informado pela Embaixada do Brasil na Ucrânia o desembaraço de um trem para o transporte de cidadãos brasileiros e latino-americanos. O comboio deveria partir da capital Kiev com destino à cidade de Chernivtsi, a oeste do país, ainda na noite de sexta-feira.

    Entre os brasileiros em Kiev estão dezenas de jogadores que atuam no futebol ucraniano. Em uma transmissão e em publicações pelo Instagram, a esposa do zagueiro Marlon Santos, Maria Paula Marinho, disse que eles foram avisados a ir do hotel até a estação de trem em pouco mais de meia hora.

    Em nota, a embaixada alertou que a “situação de segurança e de disponibilidade de transporte na cidade é instável e sujeita a mudanças repentinas, de modo que não é possível garantir a partida ou lugares suficientes. Prioridade deverá ser dada a mulheres, crianças e idosos”.

    Publicado por Lucas Rocha, da CNN. Com informações da Agência Brasil

    Mais Recentes da CNN