Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Guerra em Gaza mostra “fracasso da humanidade”, diz principal diplomata da UE

    Além disso, secretário-geral da ONU disse que é imperativo que os princípios do direito humanitário sejam respeitados

    Destruição em Gaza durante ofensiva de Israel
    Destruição em Gaza durante ofensiva de Israel 20/3/2024 REUTERS/Dawoud Abu Alkas

    Sharon BraithwaiteLouis Mianda CNN

    A situação na Faixa de Gaza “não é [apenas] uma crise humanitária”, mas “o fracasso da humanidade”, afirmou o chefe da política externa da União Europeia, Josep Borrell, na quinta-feira (21), antes de uma reunião do Conselho Europeu em Bruxelas.

    Ele acrescentou que espera que o conselho “envie uma mensagem forte a Israel: [que o país] pare de bloquear, pare de impedir que os alimentos entrem em Gaza e cuide dos civis”.

    Antes da reunião, o secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que é imperativo que os princípios do direito humanitário sejam respeitados em Gaza.

    “Temos de nos ater aos princípios na Ucrânia, assim como em Gaza, sem padrões duplos”, comentou.

    “Vivemos num mundo caótico. Temos uma situação de impunidade onde qualquer país ou qualquer grupo armado pensa que pode fazer o que quiser porque não há responsabilização”, adicionou Guterres.

    Em seguida, o secretário-geral reiterou o seu apelo a um cessar-fogo em Gaza.

    “Ao condenarmos os ataques terroristas de 7 de outubro e ao condenarmos outras violações do direito humanitário internacional por parte do Hamas, também condenamos o fato de estarmos assistindo a um número de vítimas civis em Gaza que não tem precedentes no meu tempo como secretário-geral”, observou.

    Borrell destacou que o conselho aprovará hoje conclusões que irão “muito mais longe” do que as acordadas em outubro, quando os ministros apelaram a pausas humanitárias em Gaza.