Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hamas: ataque mais recente de Israel a Gaza pode travar acordo de cessar-fogo

    Tanques israelenses avançaram de três frentes rumo à cidade de Gaza

    Soldados israelenses acompanharam a CNN em uma viagem a Rafah, no sul de Gaza.
    Soldados israelenses acompanharam a CNN em uma viagem a Rafah, no sul de Gaza. Jeremy Diamond/CNN via CNN Newsource

    Da Reuters

    Uma nova ofensiva israelense contra Gaza nesta segunda-feira (8) ameaçou as negociações de cessar-fogo em um momento crucial, segundo o chefe do Hamas. Tanques de Israel avançaram sobre o coração da Cidade de Gaza e ordenaram moradores a se retirarem após uma noite de intenso bombardeio.

    Os moradores afirmaram que os ataques aéreos e disparos de artilharia estiveram entre os mais intensos dos nove meses de conflito entre forças israelenses e militantes do Hamas no enclave. Milhares de pessoas fugiram.

    O ataque aconteceu no momento em que autoridades dos EUA estavam na região buscando um cessar-fogo, após o Hamas fazer grandes concessões na semana passada. O grupo militante afirmou que a nova ofensiva pareceu ter a intenção de desvias as negociações e cobrou que mediadores controlem o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

    O ataque “pode levar o processo de negociação de volta à estaca zero. Netanyahu e seu Exército terão total responsabilidade pelo colapso desse caminho”, disse o líder Ismail Haniyeh, segundo o Hamas.

    A Cidade de Gaza, no norte do enclave palestino, foi um dos primeiros alvos de Israel no começo da guerra, em outubro. Mas os conflitos com os militantes naquele local persistiram e os civis buscaram abrigo em outros lugares, aumentando as ondas de desabrigados. A maioria da cidade está em ruínas.

    Os moradores afirmaram que bairros da Cidade de Gaza foram bombardeados durante a noite até as primeiras horas da manhã de segunda-feira. Muitos prédios com múltiplos andares foram destruídos, segundo eles.

    O Serviço de Emergência Civil de Gaza disse que acredita que dezenas de pessoas foram mortas, mas as equipes de emergência não estão conseguindo chegar a elas por causa das ofensivas em andamento.

    Os moradores de Gaza disseram que os tanques avançaram de pelo menos três direções na segunda-feira e chegaram ao coração da Cidade de Gaza, apoiados por fortes ataques israelenses pelo ar e pela terra.

    Isso forçou milhares de pessoas a deixarem suas casas em busca de abrigos mais seguros, o que muitos não conseguiram encontrar. Algumas pessoas acabaram dormindo na beira das vias.

    O Exército israelense disse que combatentes do Hamas e do grupo aliado Jihad Islâmica estavam se escondendo em infraestrutura civil para atacar as forças israelenses. Israel afirmou que tirou mais de 30 combatentes de ação.

    Esperança de pausa nos combates

    A nova ofensiva israelense acontece no momento em que Egito, Catar e Estados Unidos intensificam esforços para mediar um acordo de cessar-fogo entre Israel e Hamas.

    A esperança de uma pausa nos combates ressuscitou entre os moradores de Gaza depois que o Hamas aceitou, na semana passada, uma parte fundamental da proposta de cessar-fogo dos EUA, o que levou uma autoridade da equipe de negociação de Israel dizer que havia uma chance real de um acordo.

    O Hamas abandonou a exigência de que Israel se comprometa a um cessar-fogo permanente antes do movimento palestino assinar um acordo. Agora, grupo militante disse que permitirá que as negociações cheguem a isso durante a primeira fase de seis meses, disse uma fonte do Hamas à Reuters no último sábado (6).

    Netanyahu insiste que o acordo não pode impedir que Israel retome os combates até cumprir seus objetivos da guerra. Em outubro do ano passado ele prometeu aniquilar o Hamas.