Holanda impõe lockdown parcial para conter alta de casos de Covid-19

País é o primeiro da Europa Ocidental a adotar medida desde o fim do verão do continente

Amsterdã, capital da Holanda
Amsterdã, capital da Holanda Anna Gabriela Costa/CNN

Da Reuters

Ouvir notícia

A Holanda vai impor o primeiro lockdown parcial da Europa Ocidental desde o verão do continente neste fim de semana, em uma tentativa de conter o aumento de casos de Covid-19, informou a agência estatal NOS nesta sexta-feira (12).

Bares, restaurantes e o comércio não essencial serão condenados a fechar às 19h por pelo menos três semanas a partir deste sábado (13).

As pessoas serão incentivadas a trabalhar de casa o tanto quanto possível, e não será permitida a presença de público em eventos esportivos nas próximas semanas. Entretanto, escolas, teatros e cinemas vão permanecer abertos.

O gabinete do primeiro-ministro interino, Mark Rutte, tomará uma decisão final nesta sexta, e anunciará as novas medidas durante uma coletiva de imprensa.

Novas infecções por coronavírus no país de 17,5 milhões de habitantes aumentaram rapidamente depois que as medidas de distanciamento social foram abandonadas no fim de setembro e atingiram um recorde diário de 16.300 nesta quinta-feira (11).

A nova onda de casos pressiona hospitais em todo o país, forçando-os a recuar dos cuidados regulares novamente para tratar pacientes com Covid-19.

Para conter o surto, o painel consultivo do governo sobre pandemia recomendou a imposição de um lockdown parcial e a limitação de acesso a locais públicos a pessoas totalmente vacinadas ou que se recuperaram recentemente do vírus.

Um novo lcodkwon significaria uma mudança drástica na política do governo holandês, que até o mês passado considerava que uma taxa de vacinação relativamente alta significaria a suspensão de mais medidas no fim do ano.

Mas não é o único país a considerar novas ações estritas à medida que as infecções atingem níveis recordes. Na quinta, a Áustria disse que está a poucos dias de impor lockdown para milhões de não vacinados.

Muitos países desenvolvidos, no entanto, estão aderindo à visão de que a imunização significa que os lockdowns são desnecessários, como o Reino Unido, por exemplo, contando com doses de reforço para aumentar a imunidade.

Cerca de 85% da população adulta holandesa foi totalmente vacinada contra Covid-19. Até agora, o reforço só foi oferecido a um pequeno grupo de pessoas com sistema imunológico fraco e serão oferecidas a pessoas com 80 anos ou mais em dezembro.

No mês passado, cerca de 55% dos pacientes em hospitais holandeses e 70% daqueles em UTIs não foram vacinados ou apenas parcialmente vacinados, mostraram dados fornecidos pelo Instituto de Saúde da Holanda (RIVM).

Mais Recentes da CNN