Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Homem é preso acusado de abrir porta de avião e causar pânico na Coreia do Sul

    Doze pessoas sofreram ferimentos leves por hiperventilação e nove delas foram enviadas para hospitais em Daegu

    Yoonjung SeoBrad Lendonda CNN

    A porta de uma aeronave da Asiana Airlines se abriu quando ele estava prestes a pousar em Daegu, na Coreia do Sul, nesta sexta-feira (26), deixando o vento soprando na cabine do avião enquanto passageiros aterrorizados agarravam seus apoios de braço, mostra o vídeo do incidente.

    Um funcionário da companhia aérea disse que um homem de 30 anos que estava sentado no assento de emergência parecia ter aberto a porta quando a aeronave estava a cerca de 700 pés acima do solo e cerca de dois a três minutos antes de pousar na cidade a 240 quilômetros ao sul de Seul.

    A polícia local disse que um homem foi preso. Ele teria confessado ter aberto a porta, mas não quis dizer por que o fez.

    Funcionários da empresa disseram à CNN que o avião pousou com segurança. Um total de 200 pessoas estavam a bordo, incluindo 194 passageiros, de acordo com a Asiana Airlines.

    De acordo com o Corpo de Bombeiros de Daegu, 12 pessoas sofreram ferimentos leves por hiperventilação e nove delas foram enviadas para hospitais em Daegu.

    A aeronave foi identificada no site de rastreamento Flightradar 24 como um Airbus 321.

    O jato estava em um voo da ilha de Jeju, na costa sul da Coreia do Sul, para Daegu.

    O especialista em aviação Geoffrey Thomas, da Airline Ratings, descreveu o incidente como “muito bizarro”. “Tecnicamente, não é possível abrir essas portas durante o voo”, disse ele à CNN.

    Thomas observou que a velocidade de pouso de um A321 é de cerca de 172 mph, o que significa que ventos dessa velocidade estão passando pela aeronave. A porta atrás da asa da aeronave se abriu para aquela corrente de ar, disse ele.

    “Parece implausível que a porta possa ser aberta em primeiro lugar e depois contra a corrente de ar tecnicamente impossível, mas de uma forma ou de outra aconteceu”, disse Thomas.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original