Homem é acusado após ataque com arco e flecha que deixou cinco mortos na Noruega

Suspeito é um cidadão dinamarquês que mora na cidade de Kongsberg, onde ocorreu o ataque

Policias investigam área após ataque de homem com arco e flecha
Policias investigam área após ataque de homem com arco e flecha Reuters

Vasco CotovioJames FraterLianne Kolirinda CNN

Ouvir notícia

Um homem de 37 anos foi preso e acusado depois que cinco pessoas foram mortas e duas ficaram feridas em um ataque com arco e flecha na cidade norueguesa de Kongsberg, nesta quarta-feira (13).

O suspeito é um cidadão dinamarquês que mora na cidade, disse a polícia em um comunicado na manhã de quinta-feira (14). O homem, que não foi identificado pela polícia, foi preso na tarde do ataque e transportado para a cidade vizinha de Drammen.

A polícia não revelou quais acusações ele enfrenta. As autoridades divulgaram o último comunicado para conter especulações nas redes sociais de que outras pessoas estavam envolvidas no ataque.

Acredita-se que o agressor tenha agido sozinho, disse a polícia. Em declarações à mídia após o ataque, Oyvind Aas, chefe de polícia da sede do condado de Drammen, disse que as autoridades não descartaram a possibilidade de um ataque terrorista.

“Pelo curso dos acontecimentos, é natural considerar este um ato de terrorismo”, disse.

No entanto, acrescentou Aas, “a pessoa apreendida não foi interrogada e, portanto, é muito cedo para dizer algo sobre isso e qual foi a motivação”.

O suspeito atravessou uma “grande área” durante o ataque e foi detido às 18h47, hora local, informou um comunicado da polícia.

Falando em uma entrevista coletiva na capital Oslo, Erna Solberg, a primeira-ministra que está deixando o país, descreveu os acontecimentos em Kongsberg como “horríveis” e prometeu que “todos os recursos necessários” estavam sendo implantados.

“O agressor cometeu atos horríveis contra várias pessoas.É uma situação muito dramática que atingiu duramente a sociedade de Kongsberg e os eventos abalaram a todos nós”, disse ela.

O ataque ocorre às vésperas de um novo governo, depois que as eleições parlamentares do mês passado destituíram o Partido Conservador, há muito tempo governante. O líder trabalhista Jonas Gahr Store deve assumir o cargo de primeiro-ministro na quinta-feira.

Em uma postagem no Facebook, Store descreveu o ataque como um “ato cruel e brutal”.

“Meus pensamentos e profundos pêsames vão agora para as pessoas afetadas, suas famílias e para a polícia, pessoal de saúde e trabalhadores humanitários que agora estão trabalhando em tempo integral para fornecer uma visão geral e ajudar aqueles que precisam de ajuda”, disse ele.

Segundo Aas, um dos feridos é um policial que estava fora de serviço em uma loja.”Os feridos foram levados ao hospital para tratamento. O município de Kongsberg foi notificado e montou equipes de emergência para ajudar e acompanhar aqueles que precisam”, disse.

Kongsberg está localizada a 85 quilômetros a oeste da capital Oslo.

(Texto traduzido, leia original em inglês aqui)

Tópicos

Mais Recentes da CNN