Homem negro paraplégico diz ter sido arrastado por policiais nos EUA

Advogado da vítima planeja abrir um processo civil contra policiais

Madeline HolcombeSharif PagetSahar Akbarzaida CNN

Ouvir notícia

Um homem negro paraplégico de Ohio entrou com uma queixa na Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (em inglês: National Association for the Advancement of Colored People; NAACP) depois que um vídeo mostrou policiais puxando-o para fora de seu carro pelos cabelos e braços durante uma parada de trânsito no mês passado.

“Eles me arrastaram para seu veículo como um cachorro, como um lixo”, lembrou Clifford Owensby, 39, em uma entrevista coletiva no domingo.

Owensby acusou o Departamento de Polícia de Dayton (DPD) de traçar um perfil, prisão ilegal, busca e apreensão ilegais e não ler seus direitos antes de ser levado para a prisão, disse o presidente da Unidade Dayton NAACP, Derrick Foward, em entrevista coletiva.

O advogado de Owensby, James Willis, disse que planeja abrir um processo civil.

“Levará um pouco de tempo para fazer algumas investigações, mas provavelmente teremos algo arquivado no próximo mês”, disse Willis na segunda-feira.

Ele disse que o filho de Owensby estava no carro no momento da prisão.

Willis disse acreditar que as ações da polícia foram ilegais.

“Acho que foi ilegal e desnecessariamente brutal, dado o fato de que eles sabiam que ele não poderia sair do carro sozinho”, disse o advogado.

Na sexta-feira, o DPD divulgou um vídeo de quase 12 minutos das imagens da câmera do corpo tiradas do incidente de 30 de setembro.

Os policiais chamaram uma unidade de Detecção de Narcóticos K-9 porque observaram Owensby deixar uma suposta casa de drogas na área que estavam monitorando, disse o major da polícia de Dayton, Brian Johns, em um comunicado gravado.

Johns disse que, com base em seu histórico de drogas e armas criminais, juntamente com a observação de que ele havia deixado a residência em questão, os policiais solicitaram uma Detecção de entorpecentes K-9 para realizar uma farejada ao ar livre no veículo.

“A política do Departamento de Polícia de Dayton exige que os ocupantes do veículo saiam para sua própria segurança e segurança do oficial K-9 para realizar esta verificação ao ar livre”, disse Johns.

De acordo com o vídeo, logo após a ligação pelo rádio, um dos policiais retorna a Owensby, que está no banco do motorista, e pede que ele saia.

Owensby se recusa e diz ao policial que não pode porque está paralisado. “Sou um paraplégico”, diz Owensby. “Eu tenho ajuda para entrar.

“O oficial diz a Owensby que o ajudará a sair do veículo, mas Owensby diz ao oficial para não tocá-lo e pede que o oficial chame um superior. O oficial responde dizendo que ligará para seu superior, mas Owensby deve sair do carro primeiro.

“Para que você possa cooperar e sair do carro, ou vou arrastá-lo para fora do carro. Você vê suas duas opções aqui?” o oficial grita com Owensby, que repete seu pedido para que os oficiais chamem um superior.

Segundos depois, dois policiais agarram Owensby e uma luta começa. Um dos policiais o agarra pelo braço e pelo colarinho e, em seguida, agarra seu cabelo e o arrasta para fora do veículo. Owensby é visto no vídeo lutando na calçada, gritando por ajuda enquanto os dois policiais o dominam.

Johns disse que Owensby foi levado a um hospital local, onde foi examinado por possíveis ferimentos e recebeu alta. O major da polícia também disse que os policiais recuperaram um saco de dinheiro do veículo de Owensby contendo US$ 22.450.

Owensby disse no domingo que o dinheiro era suas economias e nenhuma arma ou droga foi encontrada na busca. Ele não foi acusado de quaisquer crimes relacionados com drogas.

Um relatório de incidente policial do DPD mostra que Owensby foi acusado de obstruir os negócios oficiais e resistir à prisão, ambas contravenções.

“Eu tenho pesadelos”, disse Owensby sobre a prisão. “Eu não deveria ter que sair de casa todos os dias me perguntando se isso vai acontecer comigo de novo.”

A CNN entrou em contato com James Willis, o advogado que representa Owensby neste assunto, para comentar.

Correção: uma versão anterior desta história soletrava incorretamente o sobrenome do Presidente da Unidade Dayton da NAACP, Derrick Foward.

Mirna Alsharif e Amy Simonson da CNN contribuíram para esta reportagem.

Texto traduzido. Clique aqui para ler o original!

Mais Recentes da CNN