Homem que disse ter seguido ordens de Trump para invadir Capitólio é condenado nos EUA

Dustin Thompson participou do tumulto de 6 de janeiro e ainda roubou itens da sede do legislativo norte-americano

Ataque de apoiadores de Trump ao Capitólio em janeiro de 2021 resultou em acusações contra 800 pessoas
Ataque de apoiadores de Trump ao Capitólio em janeiro de 2021 resultou em acusações contra 800 pessoas Foto: Reuters/Leah Millis

Jan Wolfeda Reuters

Ouvir notícia

Um júri norte-americano condenou, nesta quinta-feira (14), um homem de Ohio que alegou estar seguindo ordens do ex-presidente Donald Trump quando roubou itens do Capitólio dos Estados Unidos durante a invasão do ano passado, dando outra vitória notável aos promotores que atuam no caso.

O júri federal no Distrito de Columbia considerou Dustin Thompson, de 38 anos, culpado de todas as acusações que enfrentou, incluindo obstrução de um processo oficial e roubo de propriedade do governo.

Thompson admitiu ter entrado no Capitólio e roubado uma garrafa de bebida e um cabide durante a invasão da sede do legislativo dos EUA.

Em uma nova estratégia legal, Thompson argumentou ao júri que estava agindo a pedido de Trump, e que o ex-presidente é o responsável pela multidão que invadiu o Capitólio.

“Além de receber ordens do presidente para ir ao Capitólio, não sei o que estava pensando”, disse Thompson ao júri, segundo a CNN. “Eu me deixei levar pelo momento.”

O juiz distrital dos EUA Reggie Walton, que supervisionou o julgamento, condenará Thompson em uma audiência em julho. O juiz ordenou que Thompson ficasse na prisão até aquela audiência.

Até agora, o Departamento de Justiça dos EUA venceu todas as acusações sobre a invasão de 6 de janeiro que foram a júri. Seis dos processos foram a julgamento com júri. Um réu foi absolvido em um julgamento sem júri.

Cerca de 800 pessoas foram acusadas de crimes relacionados ao ataque de 6 de janeiro do ano passado.

Mais Recentes da CNN