Hong Kong autoriza vacinação contra Covid-19 para maiores de 12 anos

Governo fará campanha para incentivar vacinação; apesar da ampla oferta, apenas 14% dos moradores da região administrativa especial chinesa estão imunizados

Moradores de Hong Kong aguardam para entrar em centro de vacinação contra a Covid-19
Moradores de Hong Kong aguardam para entrar em centro de vacinação contra a Covid-19 Foto: Zhang Wei - 19.mai.2021/China News Service via Getty Images

Ouvir notícia

Hong Kong vai ampliar seu programa de vacinação contra a Covid-19 para todas as pessoas com mais de 12 anos disse o governo nesta quinta-feira (3), ao mesmo tempo em que realiza uma campanha para incentivar seus 7,5 milhões de residentes a se vacinarem.

Jovens com entre 12 e 18 anos poderão receber a vacina da Pfizer/BioNtech. Já as pessoas com mais de 18 anos poderão ser vacinadas também com o imunizante da chinesa Sinovac – a Coronavac.

A região administrativa especial chinesa iniciou seu programa de vacinação contra Covid-19 em fevereiro, mas apenas cerca de 14% da população foi totalmente vacinada.

Em nota publicada nesta quinta, a secretária de Saúde, Sophia Chan, disse que os benefícios da redução da idade de vacinação com a vacina BioNTech/Pfizer superam os riscos.

A medida foi tomada após outros países também passarem a vacinar adolescentes com este imunizante. “Ela não só pode proteger os jovens da infecção pelo novo coronavírus, mas também os ajuda a retornar à vida diária o mais rápido possível”, disse Chan.

A cidade controlou amplamente o vírus, com cerca de 11.800 infecções e 210 mortes, apesar de a maioria dos residentes ter optado por adiar a vacinação. Em abril, Hong Kong já havia ampliado seu programa de vacinação para pessoas a partir de 16 anos.

Na semana passada, o governo pressionou empresas e instituições financeiras a incentivarem a vacinação e pediu que concedessem aos funcionários um dia de folga para cada dose.

Anúncios de página inteira nos principais jornais publicados na quarta-feira (2) instruíram os cidadãos a serem vacinados “o mais rápido possível” e destacaram a licença de vacinação, ofertas de refeições e outras recompensas.

Os reguladores financeiros de Hong Kong disseram aos bancos, corretores e gestores de ativos para identificarem funcionários em cargos-chave que receberiam a vacina contra Covid-19, enquanto um clube esportivo privado disse que funcionários que não se vacinassem deixariam de receber bônus, promoções e aumentos salariais futuros, de acordo com um relatório interno.

Mais Recentes da CNN