Horas antes de comício, seis funcionários de Trump testam positivo para Covid-19

Evento em Tulsa, em local para 19 mil pessoas, é o primeiro da campanha à reeleição desde o início da pandemia

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump fala em evento na Casa Branca
O presidente dos Estados Unidos Donald Trump fala em evento na Casa Branca Foto: AFP (17.jun.2020)

Donald Judd, da CNN

Ouvir notícia

Seis funcionários trabalhando no comício de Donald Trump na cidade de Tulsa, em Oklahoma, testaram positivo para o novo coronavírus, informou a campanha neste sábado (20).

Apenas horas antes da chegada do presidente ao estado, o diretor de comunicações de sua campanha à reeleição, Tim Murtaugh, disse em nota que “por protocolos de segurança, os funcionários da campanha estão sendo testados para a Covid-19 antes dos eventos. Seis membros do grupo de avanço testaram positivo dentre centenas de testes feitos e procedimentos de quarentena foram implementados imediatamente”.

“Nenhum funcionário com Covid-19 ou alguém que tenha tido contato direto com eles estará no comício de hoje ou perto dos participantes”, completou. 

Leia também:

Para negros de Tulsa, visita de Trump evoca legado doloroso do massacre de 1921

Campanha de Trump nega responsabilidade caso eleitor pegue Covid-19 em comício

Estados dos EUA registram recordes de casos de Covid-19 e hospitalizações

A campanha de Trump tem afastado preocupações sobre a pandemia, prosseguindo com o comício mesmo com um número crescente de casos em Oklahoma. Até este sábado, o condado de Tulsa foi o que registrou mais casos de todo o estado — 2.206 ao todo, de acordo com o departamento de Saúde local. O estado registrou recentemente o maior número de novos casos desde o início da pandemia. 

Participantes do comício não serão obrigados a usar máscaras. Aqueles que forem até o local têm de concordar em não processar a campanha caso contraiam o novo coronavírus. 

Os que confirmaram presença, para ganhar acesso ao local, tiveram que assinar um compromisso que diz que estão cientes do “risco de exposição à Covid-19 existente em qualquer lugar público em que pessoas estão presentes”. 

“Ao participar da campanha, você e quaisquer outros convidados assumem voluntariamente todos os riscos relacionados à exposição à Covid-19 e concordam em não responsabilizar a campanha, o local do evento ou quaisquer de seus afiliados, diretores, funcionários, agentes ou voluntários por qualquer doença ou ferimento”, diz o documento. 

Agentes de saúde em Tulsa e de dentro do governo Trump alertaram sobre os riscos potenciais.

O diretor do Departamento de Saúde de Tulsa, David Bart, disse que desejava que o evento fosse adiado, e o BOK Center, onde o comício acontecerá, cancelou ou adiou todos os eventos até o fim de julho.

Apesar dos avisos, Trump ressaltou que os participantes são livres para escolher se querem usar máscaras e acatar as recomendações dos especialistas em saúde. Em uma entrevista publicada na sexta (19), ele disse: “Recomendo às pessoas que façam o que quiserem”. 

(Texto traduzido, confira o original em inglês

Mais Recentes da CNN